Acusado de matar criança de 5 anos no Piauí já deveria estar preso por outro crime, diz decisão


Juíza que converteu prisão em flagrante para preventiva destacou que já havia mandado de prisão em aberto contra o acusado, por roubo. Ronysandro foi morto com golpes de faca
Reprodução
Francisco de Assis Ferreira de Sousa já deveria estar preso, segundo decisão que converteu sua prisão em flagrante para prisão preventiva, nessa terça-feira (15). Ele é acusado de matar o menino Ronysandro, de 5 anos, no último domingo (13), na cidade de Alvorada do Gurgueia, e a juíza Luciana Cláudia Medeiros, que converteu a prisão em preventiva, destacou que o homem já tinha mandado em aberto.
“A liberdade do acusado representa verdadeiro risco à ordem pública, haja vista o perigo de reiteração delitiva, evidenciado porque o mesmo já responde a várias ações penais no Estado do Piauí (…), existindo, inclusive, mandado de prisão em aberto contra ele. A existência de inquéritos policiais ou mesmo de processos penais pretéritos é suficiente para a decretação da prisão preventiva”, declarou a juíza na decisão.
No próprio site do Tribunal de Justiça do Piauí há contra ele diversos processos dos anos de 2009, 2018 e 2019. Eles dizem respeito a crimes de roubo e posse de drogas. O mandado seria relativo ao crime de roubo.
A magistrada levou em consideração a reincidência de Francisco nesses crimes e ainda a enorme gravidade do caso analisado: o assassinato de uma criança de cinco anos, filho do homem com quem o acusado disse ter um desentendimento.
“Como se isso não bastasse, a gravidade em concreto do crime atribuído ao custodiado é capaz de revelar sua extrema periculosidade. Trata-se de (…) homicídio praticado contra criança de cinco anos de idade que foi levada a local ermo e teve sua vida ceifada, provavelmente, por uma rixa anterior entre o flagrado e o genitor da vítima. As medidas cautelares diversas da prisão, é bom que se diga, não são suficientes para a garantia da paz social já abalada”, disse a juíza.
Ela determinou ainda que o homem fosse encaminhado ao presídio pela Polícia Civil.
“Homologo o auto de prisão constante (…) e converto em prisão preventiva Francisco de Assis Ferreira de Sousa, diante do real perigo que a sua liberdade impõe à ordem pública. Oficie-se ao Delegado de Polícia que preside o inquérito policial, comunicando a conversão do flagrante em prisão preventiva, bem assim para que adote providências para a remoção do indiciado para estabelecimento penal”, declarou.
Acusado tem traços de psicopatia, diz delegado
O suspeito foi preso na noite de segunda-feira (14) e confessou o crime, de acordo com a Polícia Civil. O delegado Marcelo Leal, da Gerência de Policiamento do Interior (GPI), disse que o homem relatou que a intenção do suspeito era matar o pai da criança.
“O pai da criança tem uma venda na cidade e no dia anterior teve uma discussão com esse suspeito, que é um indivíduo frio, apresenta traços até de psicopatia e o crime foi um motivo absurdo, banal”, declarou o delegado.
Segundo Marcelo Leal, o suspeito confessou o crime e afirmou que na verdade ele foi atrás do pai do menino.
“Não encontrou o pai e acabou matando a criança com um golpe profundo de arma branca na altura do pescoço”, contou o delegado.
O crime
O delegado informou que o menino estava brincando sozinho quando o suspeito se aproximou e levou ele até um matagal, onde o crime aconteceu. A família sentiu falta do menino por volta das 17h de domingo. A Polícia Militar foi comunicada por volta das 22h. Policiais e moradores fizeram buscas pelo menino na região.
Por volta das 00h da segunda (14), o corpo foi encontrado com uma perfuração no pescoço no matagal, próximo a um campo de futebol. O corpo do menino permaneceu no local até o meio-dia da segunda-feira, esperando a chegada da Polícia Civil para realização da perícia criminal.
Inicialmente, dois homens haviam sido presos suspeitos do crime. Após investigação, a polícia descartou o envolvimento dos dois no crime. Francisco de Assis foi preso depois que câmeras de segurança flagraram ele saindo da mata onde o menino foi achado morto.
VÍDEOS: veja as notícias mais vistas do G1 Piauí
Leitores On Line