Palmeiras e Flamengo concentram 29% de toda a receita do futebol nacional

A receita gerada pelo futebol nacional cresceu em 2021, contudo, as maiores fatias desse bolo ainda pertencem a Palmeiras e Flamengo. Juntos, esses clubes apresentaram a maior arrecadação do país, já que no ano passado eles embolsaram R$ 2,059 bilhões em receita, de um total de R$ 7,074 bilhões arrecadados por 25 clubes. Em 2020, o montante gerado pela elite do futebol nacional ficou na casa dos R$ 5,2 bilhões, muito provavelmente pelos efeitos da crise sanitária.

Os números foram apresentados pela empresa de consultoria Ernst & Young (EY), e os dados demonstram que há um grande distanciamento do Palmeiras e Flamengo em relação aos demais clubes do futebol nacional. Ao total, a dobradinha entre as equipes representa cerca de 29,1% das receitas totais das principais equipes do país.

Se levarmos em consideração os números absolutos, o rubro-negro carioca ocupa a liderança, apresentando uma performance financeira recorde, já que foi o primeiro time a bater a marca do R$ 1,082 bilhão angariados. Já o Verdão, embolsou cerca de R$ 977 milhões no ano passado. Com todo esse rendimento, faz sentido que ano a ano, ambos os times sempre busquem a conquista de títulos importantes a todo custo, liderando ainda a preferência de muitos torcedores nas casas de apostas com bônus de registro. Nelas, os usuários conseguem multiplicar seu depósito inicial ao se cadastrarem na plataforma, sendo essa uma excelente alternativa para incrementar o saldo e realizar um número maior de apostas gastando pouco.

Peculiaridade

Mesmo com esses números impressionantes, os balanços de 2021 são um tanto peculiares, já que eles absorveram uma parcela importante de alguns recursos que deveriam ter chegado aos cofres dos clubes em 2020, mas que foram atrasados devido às alterações realizadas no calendário daquele ano. Muitos dos recursos envolvidos fazem parte de direitos de transmissão, sendo que no caso do Palmeiras, eles contabilizaram as premiações de dois títulos da Libertadores em um único balanço.

Em 2019, último período em que as finanças dos clubes não sofreram com grandes percalços externos, a dupla de clubes somaram em receita R$ 1,5 bilhão, o que representava cerca de 25,4% dos R$ 6,25 bilhões angariados pelos times da elite do futebol brasileiro. Em 2021, outro dado que chama bastante atenção é o abismo entre o 2º e o 3º colocado do ranking dos times que mais arrecadaram no país. O Atlético-MG, Campeão Brasileiro e da Copa do Brasil ficou na terceira posição, com R$ 505 milhões arrecadados, R$ 472 milhões a menos que o Palmeiras, segundo colocado da lista.

“Há, de fato, um desprendimento. Está grande. E há uma sinalização clara de concentração de renda no futebol brasileiro, mas não acredito que ela ficará centralizada em dois clubes. Acho que teremos algo mais próximo do mercado inglês do que do espanhol. Acho que teremos um pool de cinco clubes”, apontou o diretor executivo da área de esportes da EY no Brasil, Pedro Daniel.

De onde vem tanto dinheiro?

Acerca da origem de uma receita tão abundante em 2021, Pedro Daniel afirmou que o Palmeiras apresentou um ótimo desempenho esportivo, vencendo duas edições da Libertadores, assim como a Copa do Brasil de 2021, mas que foi conquistada em 2021. Além da participação no Mundial de Clubes. Com isso, o Verdão angariou em premiações e direitos de transmissão R$ 100 milhões a mais que o rubro-negro carioca.

Porém, o Flamengo recebeu diversas parcelas relacionadas à venda de jogadores, como a negociação de Gerson com o Olympique de Marselha. Ademais, o engajamento da torcida a favor do Flamengo é impressionante e é de onde boa parte da receita do time vem.