Brasileiro ganha prêmio de R$ 1 milhão em fantasy game. Entenda

Não se pode negar que o futebol é uma das maiores paixões do brasileiro, que não perde uma partida do seu time favorito e muitas vezes tem o hábito de jogar nos finais de semana. E outra maneira como essa paixão se manifesta é através dos chamados fantasy games. Nesse tipo de jogo, você gerencia um time virtual de esportes, mas ganha pontos e até mesmo prêmios de acordo com o desempenho dele nos campeonatos “reais”. E esse é o caso do amazonense Gerlison Ferreira, que ganhou o seu primeiro milhão nos fantasy games.

“A notícia [de R$1 milhão acumulado em prêmios] me pegou de surpresa”, disse Ferreira. “Esse dinheiro vai me ajudar a conquistar várias coisas que sempre quis, mas nunca tive condições de ter. O que realmente quero fazer é dar uma vida melhor aos meus pais que sempre batalharam muito para mim.”

​De acordo com um estudo do TechNavio, empresa que analisa o mercado de novas tecnologias mundialmente, esse tipo de entretenimento já gera uma receita de R$66 milhões no Brasil todos os anos.

Um dos fantasy games mais populares por aqui é o Cartola FC, que permite que você monte o seu time com jogadores do mundo inteiro e ganhe pontos conforme quem você escalou se comporta em partidas na realidade. Esse tipo de entretenimento anda de mãos dadas com as apostas esportivas, outro setor que ganhou popularidade no Brasil neste último ano, representado por empresas como a Bet365, que também tem um cassino Bet365 Brasil para quem gosta de jogos de mesa, como o poker e bacará, ou até mesmo de bingos, roletas e jogo do bicho. Na plataforma, você encontra um bônus de boas-vindas atrativo, que te permite testar os títulos antes de arriscar o próprio dinheiro, aumentando as chances de vitória.

Crescimento dos fantasy games

​Os dados mostram um grande crescimento dos fantasy games e das chamadas sportstech (startups de tecnologia esportivas) nos últimos anos. Nos EUA, por exemplo, os pioneiros das sportstech movimentaram mais de R$44 bilhões em 2021. Até 2026, se estima que o mercado global de US$26 bilhões cresça 120%.

​Já no Brasil, um levantamento de 2021 da Conecta Ventures mostra que já existem 106 sportstech atuando. O líder da modalidade por aqui atualmente é o Rei do Pitaco, que cresceu 350 vezes desde o ano de sua criação, 2019. Hoje o app já conta com mais de 100 mil usuários, que já receberam cerca de R$50 milhões.

“Temos como missão transformar a vida dos apaixonados pelo esporte e, por isso, criamos constantemente ligas para entreter e encorajar nossos jogadores a alcançar seus objetivos também fora dos campos. Somente nas primeiras rodadas do Campeonato Brasileiro, por exemplo, já distribuímos mais de R$ 5 milhões em prêmios”, afirma o CEO e cofundador do Rei do Pitaco, Mateus Dantas.

A empresa contratou o streamer Casimiro, que tem mais de 2,4 milhões de inscritos em seu canal na Twitch, para transmitir ao vivo 19 jogos do Brasileirão. “Sempre gostei muito de fantasy games de futebol. Meu público também joga e espera por esse tipo de conteúdo nas lives. Agora eu sempre escalo meu time e fico recebendo mensagens dos ‘nerdolas’ mostrando que ganharam dinheiro no app. Recebi recentemente o print de um que ganhou quase R$ 4 mil com o time que montou”, diz o influenciador.

Já o Cartola FC, concorrente direto do Rei do Pitaco, foi criado em 2005 e é o segundo maior jogo de fantasy do mundo, com 30 milhões de downloads e 6 milhões de times ativos apenas em 2021. Espera-se que a Copa do Mundo 2022movimente ainda mais o mercado, impulsionando as startups de tecnologia esportiva a trazerem mais produtos.