AC Milan firma parceria com jogo NFT Sorare

AC Milan

O time de futebol italiano AC Milan anunciou uma parceria com a Sorare, jogo no estilo football manager baseado em NFTs. A partir da temporada de 2022/2023, os usuários vão poder coletar cards NFTs de jogadores do time da série A italiana.

Casper Stylsvig, diretor de receita do AC Milan, anunciou que o time estava empolgado em receber a Sorare como uma de suas parcerias Premium. “Hoje marca o começo de uma nova jornada com uma jovem e empolgante marca que está na linha de frente da revolução NFT e que tem sido capaz de misturar colecionáveis digitais e fantasy sports”, afirmou Casper.

A Sorare também ressaltou a alegria pela parceria com o time lendário. “Nós estamos construindo uma experiência de jogo alimentada por paixão onde fãs podem se conectar com futebol e uma comunidade global. Em Sorare, eles podem verdadeiramente ter posse do jogo”, afirmou Michael Meltzer, chefe de desenvolvimento da Sorare.

Como Sorare funciona?

Em Sorare, os usuários precisam coletar cards NFTs de diferentes jogadores para montarem seus times. Dessa forma, os usuários podem entrar em ligas e participar de partidas online. Além de ganharem recompensas por seu desempenho no jogo, os usuários também podem negociar os cards entre si. Estes tokens se dividem em três categorias: Únicos, Super Raros e Raros. 

Desde seu lançamento em 2018, Sorare já acumulou mais de 2 milhões de usuários ao redor do mundo e 260 parcerias com organizações esportivas. A startup francesa tem parcerias até com times brasileiros, o Atlético Mineiro e o Corinthians. Além das parcerias com clubes e organizações esportivas, a Sorare recebeu o apoio de nomes importantes, como a tenista Serena Williams e o jogador francês Kylian Mbappé. 

Estratégia mais ampla da AC Milan

A parceria com a Sorare faz parte de uma estratégia mais ampla do AC Milan se investir em tecnologias da Web3. De acordo com o clube, investir nessas tecnologias é uma forma de dar mais acesso e propriedade aos fãs, aproximando-os do time. 

“Como um clube inovador, este é um setor que nós estamos explorando uma estratégia clara em mente, com o objetivo de oferecer aos nossos mais de 500 milhões de fãs ao redor do mundo com empolgantes formas adicionais de interagirem com o seu clube”, anunciou Casper Stylsvig, diretor de receita do AC Milan.

Outro projeto do clube foi uma coleção de NFTs em parceria com a exchange de criptomoedas BitMEX. Os lucros foram para a fundação de caridade do time, a Fondazione Milan, em especial para projetos na Ucrânia e no Sudão do Sul. A coleção contou com 75,817 itens, capacidade do San Siro, o estádio do time em Milão. Os NFTs eram recriações 3D digitais de uma camiseta do time que o fotógrafo de guerra dinamarquês Jan Grarup encontrou e fotografou durante uma viagem ao Sudão do Sul. 

Série A da Itália lança “momentos digitais colecionáveis”

Recentemente, a Série A italiana, da qual o AC Milan faz parte, anunciou o lançamento de 1.300 “momentos digitais colecionáveis” em parceria com a OneFootball. Os produtos são clipes de partidas e jogadas de campeonatos da Itália. Ainda que a definição e a tecnologia destes itens sejam muito parecidas com a dos tokens não fungíveis, a divulgação não utiliza o termo em nenhum momento.