Votação da PEC dos pedágios urbanos é adiada

A votação da PEC (Proposta de Emenda à Constituição do Estado) que proibe a cobrança de pedágios urbanos, que aconteceria na terça-feira (15), foi adiada para a próxima terça, dia 22, devido à tramitação do processo de impeachment do governador Carlos Moisés na ALESC (Assembléia Legislativa de Santa Catarina).

Votação da PEC dos pedágios urbanos é adiada.  – Foto: Marco Santiago/ND

A proposta, de autoria do Ivan Naatz (PL), prevê a proibição da cobrança de tributos interestaduais ou intermunicipais que acabam limitando o fluxo de pessoas, como as TPAs (Taxas de Preservação Ambiental) de Bombinhas e de Governador Celso Ramos.

A PEC altera o artigo 128 da Constituição Estadual, que veda ao estado e aos municípios “estabelecer limitações ao tráfego de pessoas ou de bens por meio de tributos interestaduais ou intermunicipais”.

Na justificativa da proposta, o deputado afirma que “a cobrança da taxa em questão restringe a livre circulação dos cidadãos e não possui, de fato, qualquer interesse na preservação e conservação do meio ambiente, tendo como verdadeiro escopo aumentar a arrecadação municipal”.

Leitores On Line