Na Rua Maria Heilbuth Surette, no Buritis, o lote de uma obra abandonada serviu de quadra de vôlei improvisada para ao menos oito pessoas praticarem o esporte. A única entre elas que fazia uso da máscara no rosto não estava cobrindo a boca e o nariz.

Na Pista do Barreiro, dezenas de crianças e adolescentes se reuniram para a “batalha do passinho” na última sexta-feira. Em imagens que circulam nas redes sociais, é possível ver o desrespeito ao distanciamento social e às medidas sanitárias, como o uso de máscara facial.

A produtora cultural Letícia Fox, que promove batalhas de MCs no local, denunciou a situação pelo Instagram e disse que os responsáveis pela aglomeração “colocaram a mão na consciência” e não vão repetir o ato.

No fim da tarde de sexta, contudo, jovens usaram essa mesma rede social para postar Stories com novas imagens de aglomeração no local.

Fiscalização

A Prefeitura de Belo Horizonte prometeu, em 19 de junho, que iria endurecer a fiscalização da Guarda Municipal com apoio da Polícia Militar.

As denúncias são recebidas pelo 156, aplicativo PBH App ou ainda, pelo Portal de Serviços da prefeitura.

De 29 de junho até este domingo, segundo a Secretaria Municipal de Segurança e Prevenção, 8.132 denúncias já foram recebidas. Dessas, 2.959 foram encaminhadas à PM.

Denuncie também pelo 190

A Polícia Militar tem orientação para coibir as aglomerações de pessoas que prejudicam o isolamento social e facilitam o contágio da COVID-19.

O comandante da PM, coronel Rodrigo Souza Rodrigues, já havia anunciado que a população pode denunciar pelo telefone 190 aqueles que desrespeitarem a orientação de distanciamento.

“Tanto aqui na região metropolitana, quanto no interior, a pessoa que observar alguma aglomeração excessiva, aquela questão da perturbação, aquele churrasquinho, poderá ligar no 190. Estamos dando um tratamento diferenciado a essas aglomerações. A ação de cada um fará diferença no resultado final do combate ao coronavírus”, ressaltou o comandante no último dia 24.