Você viu? Fechamento de bares, AM atinge 4 mil mortes por Covid-19 e irmãos Bolsonaro visitam aldeia sem máscara e mais da semana


Leia seleção de matérias publicadas no G1 AM com notícias de 21 a 25 de setembro. A semana foi marcada pela volta do fechamento de bares e balneários em Manaus após aumento nos números da Covid-19. O estado do Amazonas também atingiu a triste marca de 4 mil mortes pela doença. Em cumprimento de agenda na capital, os irmãos Flávio e Eduardo Bolsonaro apareceram em uma imagem publicada nas rede social sem máscaras durante visita a uma aldeia indígena no Amazonas.
Fechamento de bares e balneários
Governador do Amazonas anunciou que vai voltar a fechar algumas atividades para o público
A cidade de Manaus voltou a ter o fechamento de bares e balneários decretado, na quinta-feira (24). Os estabelecimentos haviam sido autorizados a reabrir em julho, mas voltaram a ter restrições devido ao aumento de casos da Covid-19. A medida valerá por 30 dias a partir desta sexta (25).
As novas restrições, que ainda serão publicadas, proíbem o funcionamento de:
bares
balneários
casas de show
flutuantes (estabelecimentos que funcionam às margens do rio)
A Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel/AM) criticou o decreto. De acordo com o presidente da associação, Fábio Cunha, a medida é vista como injusta pois estabelecimentos cumpriam as medidas de prevenção ao novo coronavírus não podem ser penalizados por aglomerações em festas clandestinas e postos de combustíveis.
Irmãos Bolsonaro visitam aldeia indígena sem máscara
Em cumprimento agenda em Manaus, o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), o senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) e membros do Governo Federal apareceram em uma imagem publicada em rede social durante uma visita a uma aldeia indígena na cidade. A imagem mostra todos os presentes sem o uso de máscaras que protegem contra o novo coronavírus que tem uso obrigatório na cidade.
Em meio à pandemia, comitiva do Governo Federal posa ao lado de indígenas sem máscaras.
Reprodução/Redes Sociais
A foto em que ninguém usava máscaras foi publicada na segunda-feira (21) no perfil do presidente da Embratur. “Nada se compara ao nosso país quando o assunto é turismo de natureza, etnoturismo e sustentabilidade. Aqui na Amazônia, 97% da área do estado são de florestas preservadas. Gastronomia indígena inclui raízes, caças, pescado e formigas que, por sinal, são uma fonte farta de proteínas e uma iguaria”, disse na legenda da imagem.
4 mil mortes causadas pela Covid-19 no AM
O Amazonas alcançou na sexta-feira (25), a triste marca de 4 mil mortes causadas pela Covid-19. O boletim epidemiológico divulgado pela Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas (FVS-AM), apontou que novas 8 mortes foram contabilizadas, sendo 5 ocorridas nas últimas 24 horas e 3 confirmadas após investigação.
15 de junho – Vista aérea do cemitério Parque Taruma, em meio ao surto de coronavírus (COVID-19), em Manaus
Bruno Kelly/Reuters
O número de casos confirmados da doença chegou a 135.205, com mais 916 casos registrados nas últimas 24 horas. O total de recuperados chegou a 114.793.
Entre os casos confirmados, há 334 pacientes internados, sendo 219 em leitos clínicos (86 na rede privada e 133 na rede pública), 111 em UTI (52 na rede privada e 59 na rede pública) e quatro em sala vermelha, estrutura voltada à assistência temporária para estabilização de pacientes críticos/graves para posterior encaminhamento a outros pontos da rede de atenção à saúde.
Volta às aulas do ensino fundamental
Aulas presenciais para alunos do ensino médio foram retomadas na segunda-feira (10) na rede estadual de ensino no Amazonas.
Divulgação/Seduc
As aulas presenciais para cerca de 111 mil estudantes do ensino fundamental da rede estadual de ensino, em Manaus, devem retornar no dia 30 de setembro, segundo anúncio do Governo do Amazonas, na quinta-feira (24). As aulas serão realizadas no formato híbrido (presencial e online ao mesmo tempo).
O retorno dessa modalidade de ensino na rede pública estava previsto para o dia 24 de agosto, mas foi adiado. Cerca de 110 mil estudantes do ensino médio já voltaram às escolas desde o dia 10 de agosto, também no ensino híbrido. As aulas na rede privada da capital já acontecem de forma presencial desde o dia 6 de julho.
Conforme o governo, o retorno das aulas para o ensino fundamental foi programado com as medidas para conter aglomerações e a conclusão da adequação das escolas estaduais às regras sanitárias.
Culpa de índio e caboclo?
Em discurso online par a ONU, o presidente Jair Bolsonaro disse para o mundo todo que o Pantanal queima sozinho e que o Brasil é “vítima de brutal campanha de desinformação” sobre Amazônia e Pantanal. O presidente afirmou que a “floresta amazônica não pega fogo no interior, só nas bordas, porque é úmida”, e quem coloca fogo nos arredores são o “índio e o caboclo” – reveja a fala no vídeo acima.
Em discurso na ONU, Bolsonaro diz que índios e caboclos promovem queimadas
A equipe do Fato ou Fake checou as principais declarações de Bolsonaro, que foram muito criticadas, sobre as queimadas no país. Clique aqui e leia.
Taxa de desemprego no AM em agosto é terceira maior do país
A taxa de desocupação no Amazonas subiu para 17,9% no mês de agosto, segundo dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) Covid-19, divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), na última quarta-feira (23). No total, 286 mil pessoas em idade de trabalhar estavam desocupadas no Amazonas, no mês de agosto, contra 265 mil registradas em julho, conforme o levantamento.
Com a taxa de desocupação registrada em agosto, o Amazonas foi a unidade da federação com a terceira maior taxa de desocupação, segundo o estudo. As maiores taxas, além do Amazonas, são: Maranhão (18,1%), Bahia (18,1%) e Amapá (17,3%). As menores taxas foram as de Santa Catarina (8,2%), Rondônia (9,0%) e Rio Grande do Sul (9,9%).
Maior variedade de espécies de jacarés no mundo
O bioma Amazônia possui a maior variedade de jacarés do mundo. Das oito espécies de jacarés existentes em todo o planeta, quatro estão na região, conforme pesquisadores. São elas: jacaré-açu, jacaré-tinga, jacaré-paguá e jacaré-coroa. Confira as espécies na matéria especial feita pelo G1.
Segundo pesquisadores que estudam essas populações, atualmente, as espécies não correm risco de extinção, mas sofrem ameaças com relação ao seu habitat. O descontrole da urbanização, a mineração, a atividade de usinas hidrelétricas, a poluição das águas e o aumento do desmatamento são citados como fatores de risco.
Adulto de jacaré-paguá (Paleosuchus palpebrosus) Manaus/AM.
Idamara
Os especialistas contaram ao G1 sobre curiosidades, população e características desses animais, predominantemente encontrados na Amazônia, que vêm perdendo, por conta da ação do homem, cada vez mais seu ambiente, sendo expostos a ameaças sobre seu modo de vida.

Gostou deste blog? Por favor, compartilhe :)

https://jornaltijucas.com.br/feed/
Seguir por E-mail
YOUTUBE
Leitores On Line