Vítima do ciclone, que estava desaparecida, é encontrada no Rio Tijucas

Corpo de homem, de 53 anos, que teria desaparecido após rompimento de ponte de arame, pela força do vento, no bairro Papagaios em Canelinha, foi encontrado após seis dias, na localidade do Porto do Itinga, em Tijucas.

Uma guarnição de busca do Corpo de Bombeiros de São João Batista, composta pelo soldado Weiss, soldado Harison e o Bombeiro Comunitário Jakson, com o uso da viatura Auto Resgate – 90 e o bote inflável Agulha, retomariam, na manhã desta segunda-feira, 06, as buscas pela vítima que desapareceu na última terça-feira, durante o registro do ciclone bomba pelo bairro Papagaios, em Canelinha.

 Ao tentar adentrar no rio, através da rampa de uma empresa naquela localidade, os socorristas tomaram conhecimento que familiares tentaram realizar a busca por conta própria, utilizando uma “draga”, embarcação para drenagem de terra no leito do rio, no entanto, a embarcação quebrou e necessitaram atracar na “rampa de descida”, inutilizando-a. Devido ao imprevisto, a guarnição buscou outros meios de descida, necessitando carregar a embarcação até o rio, por meio de um barranco.

 Com a embarcação no rio, o Chefe de Socorro de Tijucas, soldado Vitor, realizou contato via telefone informando o suposto aparecimento do corpo, realizado por um popular.

 A guarnição do Bote Inflável Agulha, deslocou rio abaixo até o suposto local do aparecimento, na localidade do Porto do Itinga, já em Tijucas. No local, foram encontrados familiares e populares à beira do rio, aguardando a chegada do Corpo de Bombeiros.

 O corpo foi avistado no leito do rio, em área de pouca profundidade, encalhado em pedras. A guarnição atracou o bote e confirmou tratar-se de um corpo humano em avançado estado de putrefação, o.

 Diante do ocorrido, foi solicitado a presença do Instituto Geral de Perícias – IGP no local e a retirada do corpo do leito para a margem.

 O corpo foi encontrado por volta de 10 horas, aos fundos de uma chácara, pelo caseiro do local, que informou ter achado estranho a presença de urubus no local e tendo o conhecimento das buscas, achou melhor verificar tal movimentação. Após ter avistado o suposto corpo, ele fez o contato com familiares e a Central de Operações Bombeiro Militar.

COM AGÊNCIAS