Vídeo mostra momento em que mulher achada em cisterna de motel é morta com tiro no peito, em Caiapônia


Imagens mostram que mulher parece implorar para não ser executada. Ela e outra mulher, também assassinada, eram funcionárias do estabelecimento. Procurado pela polícia, atirador saiu da prisão um dia antes. Vídeo mostra momento em que mulher achada em cisterna de motel é morta com tiro no peito
Imagens de câmeras de segurança divulgadas pela Polícia Civil mostram o exato momento em que uma das duas funcionárias de um motel é executada em Caiapônia, região sudoeste de Goiás (vídeo). Simone de Jesus Garcia, de 53 anos, foi morta com um tiro no peito, disparado a poucos metros de distância. Os corpos dela e de outra empregada, Cleide Fernandes Cavalcante, de 52, foram encontrados na cisterna do estabelecimento.
O crime aconteceu no último sábado (12). As imagens mostram que a vítima aparenta implorar, em vão, para não morrer. Elas foram localizadas horas depois, após não voltarem para a casa. A PM foi acionada e vasculhou o imóvel.
De acordo com o delegado Ramon Queiroz, responsável pelo caso, o autor já foi identificado. Trata-se de Tony Henrique Peres, de 21 anos, que havia saído da prisão apenas um dia antes do assassinato.
“Levantamos que o autor deste crime bárbaro saiu do presídio na última sexta-feira [11] através de liberdade provisória. Ele estava preso desde dezembro de 2019. Agora a mobilização é no sentido de localizá-lo e prendê-lo”, afirmou.
Queiroz contou que o homem estava preso devido a um furto em uma fazenda e por matar alguns cachorros a tiros na cidade. Essa já era a quarta vez que ele estava detido, segundo o delegado.
Vídeo mostra momento em que mulher achada em cisterna de motel é morta com tiro no peito
Reprodução
Latrocínio
O caso é investigado como latrocínio, que é o roubo com resultado morte. Outro vídeo mostra que Tony pegou dinheiro e o celular das vítimas antes das execuções.
Um bilhete foi deixado pelo atirador no local do crime citando uma suposta “vingança” pela morte de familiares. Porém, a polícia crê que seu único intuito era roubar e acredita que a carta tinha o sentido de “despistar” a investigação.
“Ele adentrou naquele recinto para cometer um crime de roubo e acabou tirando a vida dessas mulheres. Não há nenhuma motivação diferente do que a intenção de roubar. Foram levados pertence, dinheiro e celular dessas vítimas”, frisa o delegado.
Cleide Cavalcante, de 52 anos, e Simone Garcia, de 53 anos, foram encontradas mortas em Caiapônia
Reprodução/TV Anhanguera
Leitores On Line