#Verificamos: É falso que Xiaomi Brasil esteja doando celulares a estudantes em isolamento por causa da Covid-19

Circula no Facebook uma suposta promoção de smartphones da marca chinesa Xiaomi. Segundo a publicação, que utiliza o logotipo da Xiaomi no perfil, a proposta é ajudar estudantes que precisam de um celular para estudar, e que não estão tendo acesso às aulas por causa da pandemia da Covid-19. As primeiras 2.500 pessoas que conseguirem escrever letra por letra “G_A_N_A_R” nos comentários, sem serem interrompidos por outros usuários, ganhariam o aparelho. Por meio do ​projeto de verificação de notícias​, usuários do Facebook solicitaram que esse material fosse analisado. Confira a seguir o trabalho de verificação da Lupa:

“BEM-VINDO!!! queremos ajudar os alunos que precisam de um celular para estudar devido a pandemia de Covid19. As primeiras 2.500 pessoas neste grupo que escreverem letra por letra “G_A_N_A_R” sem serem interrompidas por outros concorrentes receberão telefones móveis xiaomi. GANHE UM TELEFONE MÓVEL PARA SUAS ESTUDANTES E CRIANÇAS”
Legenda de imagem publicada no Facebook que, até as 17h30 do dia 01 de julho de 2020, tinha sido compartilhada por mais de 990 pessoas

FALSO

A informação analisada pela Lupa é falsa. Por meio de nota, a assessoria de marketing da empresa Xiaomi no Brasil informou que a promoção não está sendo realizada pela marca e “trata-se de um terceiro utilizando-a sem a nossa autorização”. Além disso, a conta oficial da empresa Xiaomi Brasil no Facebook é outra. Não há na página nenhuma promoção semelhante.

Reprodução

Nos comentários da publicação da promoção, usuários disseram que, após conseguir o “feito” de comentar as letras “G_A_N_A_R” sem ser interrompido por outro usuário, o perfil entrou em contato. Nas mensagens enviadas, para “ganhar” o celular da Xiaomi, é preciso ainda fazer compartilhamentos de outros posts em diversos grupos para obter o prêmio. Isso “provaria” que o vencedor do smartphone não seria um “robô” e estaria apto a ganhar o brinde. Os prints desses comentários podem ser conferidos aqui, aqui e aqui.

Golpes semelhantes já foram verificados pela Lupa. O modelo era similar: uma página suspeita publicava um post ofertando vagas de emprego, iPhones ou produtos de higiene e solicitava contato através da caixa de comentários do post. Após comentar, o usuário era recebia uma mensagem da página. Essas mensagens direcionavam o usuário para uma versão falsa do Facebook, na qual era encorajado a colocar sua senha e seu login. Assim, esses dados eram roubados.

COM AGÊNCIAS