Vale-transporte de serviços não essenciais são bloqueados em Porto Alegre; veja lista


Trabalhadores que desempenham atividades essenciais poderão consultar status do benefício pela internet. ATP divulgou lista das empresas com créditos bloqueados pelos próximos 15 dias. Trabalhadores de serviços não essenciais terão o vale-transporte bloqueado por 15 dias em Porto Alegre.

Os créditos de vale-transporte de empresas com atividades não essenciais, proibidas de funcionar, serão bloqueados por 15 dias, a partir desta quinta-feira (9), em Porto Alegre. O bloqueio está previsto no decreto municipal publicado na segunda (6).
A medida determinada pela prefeitura tenta reduzir a circulação de pessoas para frear o avanço do coronavírus na Capital. Segundo levantamento da Secretaria Municipal de Saúde, a cidade tem 4.377 casos confirmados e 141 mortes por Covid-19, até a noite de quarta (8).
A lista de empresas que tiveram os créditos dos funcionários bloqueados está disponível no site da Associação dos Transportadores de Passageiros (ATP).
De acordo com o executivo, para minimizar o impacto na rotina de trabalhadores que desempenham atividades essenciais, um sistema de consulta do status do benefício foi disponibilizado.
Pela projeção realizada pelo Comitê de Enfrentamento ao Coronavírus de Porto Alegre, a Capital precisa atingir índice de 55% de isolamento para conseguir equalizar o volume de internações com leitos disponíveis para coronavírus. Na quarta, estava em 45,1%, segundo monitoramento da prefeitura.
Como liberar cartões bloqueados
pelos e-mails: bloqueiovt@tripoa.com.br ou bloqueiotripoa@eptc.prefpoa.com.br
pelos telefones: (51) 3027-9959 da ATP, ou 118.
O trabalhador deve ter em mãos, no momento da solicitação, o contracheque ou a Carteira de Trabalho, com o número do seu CPF e CNPJ do empregador. Esses documentos serão solicitados pelos atendentes e estão sujeitos a conferência.
Segundo a prefeitura, equipes trabalham para identificar quais cartões podem ser bloqueados, levanto em conta o CNPJ e natureza das empresas cadastradas no sistema.
“Mesmo após uma análise minuciosa estamos sujeitos a equívocos. É uma situação atípica e trabalhamos intensamente nos últimos dias para realizar a operação com a mínima chance de bloqueio indevido. Se houver qualquer equívoco, vamos corrigir o mais breve possível”, destaca o secretário extraordinário de Mobilidade Urbana de Porto Alegre, Rodrigo Tortoriello.
O bloqueio é feito pela conferência do CNPJ do empregador que fez a recarga dos últimos créditos de vale-transporte. Houve atenção especial aos setores essenciais como hospitais e empresas que terceirizam a compra de passagens dos seus funcionários – quando o CNPJ que aparece no sistema não é o mesmo da atividade do funcionário.
Estacionamentos bloqueados
Após proibir o estacionamento de veículos na área azul, a prefeitura de Porto Alegre liberou o uso desses espaços nos arredores de hospitais e unidades de saúde da Capital. No decreto municipal, todas as vagas estavam bloqueadas.
A Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC) divulgou os pontos que foram liberados (confira abaixo). As demais vagas, localizadas em outros pontos da Capital, ficam bloqueadas.
Confira as vagas liberadas
Hospital Mãe de Deus
Avenida Praia de Belas, entre as ruas José de Alencar e Costa.
Rua Grão Pará
Rua Costa
Rua Itororó
Rua Antenor Lemos
Rua Ribeiro Cancela
Santa Casa de Misericórdia
Rua Sarmento Leite
Rua Irmão José Otão, junto a praça Dom Sebastião
Avenida Osvaldo Aranha, entre a João Pessoa e a Sarmento Leite
Hospital Pronto Socorro
Rua José Bonifácio
Rua Santa Teresinha
Rua Venâncio Aieres
Hospital de Clínicas
Rua Ramiro Barcelos
Rua Miranda e Castro
Rua Augusto Pestana
Rua Jacinto Gomes
Hospital Ernesto Dorneles
Rua Professor Freitas e Castro
Unidade de Saúde Tristeza
Praça Souza Gomes
Entenda algumas das expressões mais usadas na pandemia do covid-19

COM AGÊNCIAS

Gostou deste blog? Por favor, compartilhe :)

https://jornaltijucas.com.br/feed/
Seguir por E-mail
YOUTUBE
Leitores On Line