Reprodução

Vale

A Vale pretende chegar a sua capacidade de 400 milhões de toneladas de minério de ferro no fim de 2022, apesar da crise do coronavírus. A previsão foi feita por Marcelo Spinelli
, diretor-executivo de Ferrosos
e Carvão
da companhia, durante teleconferência com analistas na manhã desta quinta-feira. Na noite de quarta-feira, a mineradora anunciou lucro líquido de R$ 5,3 bilhões no segundo trimestre deste ano.

Segundo o executivo, o foco da empresa será no aumento da produção. Ele citou a entrada de novos ativos nos sistemas Sul
e Sudeste
. Entre 2021 e 2022, a mineradora pretende chegar a capacidade total em Brucutu
(com as barragens de Torto e Laranjeiras) e Timbopeba. Haverá ainda a retomada da barragem de Itabiruçu para atingir a capacidade máxima nas usinas de Conceição. Os ativos estão localizados em Minas Gerais
.

“Já o sistema Norte bateu recorde ontem (quarta-feira) de produção de 370 mil toneladas por dia. Outras frentes na mina vão ser liberadas ao longo do ano. No SD11 ( Carajás
), conseguimos a licença prévia e vai entrar mais produção”, disse ele.

A produção começou a ganhar força em junho deste ano, quando chegou a 25,1 milhões de toneladas, um aumento de 23% em relação à média dos cinco primeiros meses deste ano.

“A China
aumentou a participação na venda de minério. A China de fato voltou, com a demanda de aço. No mês passado, eles ativaram projetos, com aumento em relação ao ano passado. É um efeito que vai conitnuar no segundo semestre. A demanda de aço está forte, mesmo com o estoque de minério que subiu. Vamos levar mais de 50 milhões adicionais de minério no segundo semestre. Na China, a produção de aço será acima de 1 milhão de toneladas de aço nesse ano”, disse Spinelli
.

Volta de Onça Puma e alta no preço do ouro

A companhia lembrou ainda, durante a conversa com analistas, que vai avaliar em setembro deste ano se pagará ou não dividendos extraordonários a seus acionistas. Ontem, a mineradora aprovou o pagamento de juros sobre capital próprio de aproximadamente R$ 1,41 por ação.

Os executivos afirmaram que preveem maior fluxo de caixa no segundo semestre. Luciano Siani
, diretor-executivo de Finanças
e Relações
com Investidores
da Vale
, destacou a volta da produção da mina de Onça Puma
, mina de níqul no Sul do Pará, que vai volta a gerar caixa com a produção de 25 mil toneladas por ano. As operações estão paralisadas desde setembro de 2017. Além disso, destacou o ouro, cujo preço está se aproximando de US$ 2 mil por tonelada.