Vacina chinesa apresenta eficácia em idosos, mas em nível mais baixo

A vacina chinesa contra a covid-19 desenvolveu anticorpos em mais de 90% dos idosos participantes de 1 estudo, mas o nível ficou 1 pouco abaixo do observado em pessoas abaixo dos 60 anos. A informação foi divulgada nesta 2ª feira (7.set.2020) pela Reuters.

A substância foi desenvolvida pela empresa biofarmacêutica Sinovach e não causou efeitos colaterais graves, de acordo com os resultados preliminares. Participaram 421 pessoas com pelo menos 60 anos. Os resultados completos ainda não foram divulgados.

.mod-newsletter.full .title, .mod-newsletter.full h1 {font-size:18px;text-transform:none;}.mod-newsletter.full .title small, .mod-newsletter.full h1 small{font-size:16px;}.mod-newsletter .title, .mod-newsletter
h1{font-family:”Prelo”,sans-serif;}.mod-newsletter.full input[type=text]{font-size:14px;padding: 10px
7px;}.mod-newsletter.full input[type=submit] {padding:9px 0;margin-top:-21px}.mod-newsletter.full {margin:15px 10px; padding:20px 15px 15px; border: 1px solid #d2d2d2; background:transparent; background-color#fff;}.enviar .container {width:100%;}.content.wp h1, .content.wp h2 .enviar{margin:0;}@media only screen and (max-width: 1279px){.mod-newsletter.full h1{font-size:15px;}}@media only screen and (max-width: 1279px){.mod-newsletter.full h1 small{font-size:14px;}}@media only screen and (max-width: 767px){.mod-newsletter.full h1 {padding-bottom:11px;}}

Receba a newsletter do Poder360

Como o Poder360 já indicou, pessoas acima de 60 anos são a maior parte das vítimas do novo coronavírus. O sistema imunológico de idosos em geral reage menos à vacinas, o que levantou dúvidas no meio acadêmico se as substâncias experimentais seriam seguras para o grupo.

A CoronaVac, como também é chamada, começou começou a ser testada no Brasil em 20 de julho em 9 mil profissionais de saúde. O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), afirmou que deve disponibilizar 45 milhões de doses em dezembro.

A CoronaVac é uma das vacinas em fase mais adiantada de testes, junto com a que está sendo desenvolvida pela Universidade de Oxford. A primeira e a segunda etapa de testes ocorreram na China, com cerca de 1.000 voluntários.

A vacina contém fragmentos do vírus inativo. A proposta é que o sistema imunológico passe a produzir anticorpos contra o agente causador da covid-19 assim que a vacina seja aplicada.

A Sinovac expôs a vacina em 1 feira comercial que começou na 6ª feira (4.set) e vai até dia 9 deste mês. Também de acordo com a agência Reuters, a Turquia e Bangladesh decidiram se juntar ao Brasil e Indonésia e realizar testes em massa da CoronaVac.

O vídeo abaixo (em inglês) apresenta imagens de duas vacinas desenvolvidas na China: a da Sinovac e a da CNBG (China National Biotec Group Company).

Continuar lendo
Leitores On Line