Trump tem melhora, mas ainda não está fora de perigo

Trump afirmou que a esposa, Melania, também está bem. Foto: Brendan Smialowski/AFP

Trump afirmou que a esposa, Melania, também está bem. Foto: Brendan Smialowski/AFP

Boletim informa que presidente dos EUA está sem febre e cita otimismo com cautela

Após informações contraditórias sobre seu estado de saúde, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, publicou no sábado, 3, um vídeo no hospital no qual afirma que está “muito melhor”, mas que o “verdadeiro teste” será nos próximos dias, enquanto seu médico anunciou que “evolui bem” da covid-19 mas “ainda não está fora de perigo”.

“Cheguei aqui e não estava me sentindo muito bem. Eu me sinto melhor agora”, disse Trump no hospital militar Walter Reed, que fica na região Washington, em um vídeo divulgado no Twitter.

“Estamos trabalhando duro para que eu possa voltar (…) Acho que vou voltar logo e desejo terminar a campanha da forma como comecei”, acrescentou, com um semblante relaxado, vestindo uma camisa de gola aberta e paletó azul.

Pouco depois, o médico da Casa Branca, Sean Conley, afirmou que “o presidente continua evoluindo bem, com um progresso substancial desde o diagnóstico”.

“Apesar de ainda não estar fora de perigo, a equipe continua sendo cautelosamente otimista”, completou.

No vídeo, Trump reconheceu a incerteza sobre a evolução da doença.

“Estou começando a me sentir bem. Não vou saber até os próximos dias, acho que este é o verdadeiro teste, então veremos o que acontece”, disse, antes de afirmar que sua mulher Melania, que também testou positivo para a doença, tem sintomas mais leves que ele.

“Melania realmente está administrando muito bem. Como provavelmente vocês leram ela é um pouco mais jovem que eu, só um pouquinho”, brincou o presidente, de 74 anos, sobre a primeira-dama de 50 anos.

O quadro relativamente otimista de Trump foi anunciado depois que o chefe de gabinete da Casa Branca, Mark Meadows, divulgou uma avaliação muito mais alarmante.

“Os sinais vitais do presidente nas últimas 24 horas foram muito preocupantes e as próximas 48 horas serão críticas. Ainda não tomamos um caminho claro rumo à recuperação”, disse Meadows na manhã de sábado.

“Na sexta-feira de manhã estávamos realmente preocupados” disse Meadows ao canal Fox News. “Estava com febre e o oxigênio no sangue caiu rapidamente”.

“Mas nunca se considerou um risco de transição do poder”, completou.

Na manhã de sábado, em um primeiro boletim, Conley indicou que o presidente não teve febre durante 24 horas e que a tosse, congestão nasal e fadiga estavam diminuindo e melhorando.

Outro médico, Sean Dooley, disse que as funções cardíaca, renal e hepática do presidente eram “normais”.

Gostou deste blog? Por favor, compartilhe :)

https://jornaltijucas.com.br/feed/
Seguir por E-mail
YOUTUBE
Leitores On Line