TRE julga improcedente ação que pedia cassação do governador e vice de Roraima


PSDB e o DEM acusaram Antonio Denarium (sem partido) e o vice, Frutuoso Lins (SD), de compra de votos e caixa dois nas eleições de 2018. Por 4 votos a 3, ação foi derrubada e os dois permanecem nos cargos; decisão cabe recurso. Antonio Denarium e Frutuoso Lins

O Tribunal Regional Eleitoral de Roraima (TRE-RR) julgou improcedente a ação que pedia a cassação do governador Antonio Denarium (sem partido) e do vice-governador Frutuoso Lins (SD), eleitos em 2018. O julgamento foi nessa segunda-feira (20), em Boa Vista, em sessão virtual.
A ação de cassação foi movida em 2018 pelos partidos PSDB e Democratas. As legendas acusavam a chapa de Denarium e Frutuoso de ter comprado votos (captação ilícita de sufrágio) e feito a captação e gastos ilegais de recursos eleitorais, também conhecido como caixa 2, durante o pleito de 2018.
Na decisão, o pleno do TRE, composto por sete juízes, decidiu por 4 votos a 3 que ação era improcedente em razão da falta de provas no processo e embasamento nas denúncias. O resultado cabe recurso da parte acusadora ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE).
“Os juízes Luiz Alberto e Jefferson Fernandes acompanharam a relatora, Graciete Sotto Mayor, e votaram pela procedência da ação. Votaram pela improcedência os juízes Bruno Leal, Francisco Guimarães, Jésus Nascimento e Rozane Ignácio”, informou o TRE-RR por meio das redes sociais.
Os autores da ação foram os então candidatos José de Anchieta (PSDB), ex-governador do estado que morreu em dezembro de 2018, e Abel Galinha (DEM), político que disputava à época como vice de Anchieta. Os dois perderam as eleições para a chapa concorrente por 17 mil votos de diferença.
Denarium e Frutuoso foram eleitos com 136.612 votos, o equivalente 53,34% do total de votos no dia 28 de outubro de 2018, segundo turno das eleições. Oito meses depois de gestão, o vice rompeu aliança política com o governador por discordar da forma como Denarium governava, mas continuou no cargo.

Com Agências

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.