STTU diz que não autorizou mudanças nas linhas de ônibus que atendem Ponta Negra


Empresas serão notificadas, segundo Secretaria de Mobilidade Urbana. Seturn disse que vai apresentar com a STTU uma solução e que acredita que problema será resolvido na região. Aviso foi colocado em pontos de ônibus e nos veículos
Reprodução
A Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana (STTU) disse que não autorizou as mudanças que foram feitas nas rotas das linhas de ônibus do bairro Ponta Negra, na Zona Sul de Natal. As linhas 83 e 46 sofreram alterações e passaram a fazer um novo trajeto desde segunda-feira (14) – quando os ônibus voltaram a circular com 70% da frota -, o que pegou de surpresa e incomodou moradores da região.
Usuários do transporte coletivo têm reclamado desde segunda-feira das alterações nas linhas (veja as mudanças). Muitos alegaram que sequer sabiam antecipadamente das mudanças.
Em nota, a pasta informou que “não autorizou qualquer modificação nas linhas que servem Ponta Negra e que já expediu ofício para as empresas responsáveis retomarem o serviço regular imediatamente, sob pena de aplicação de multas aos operadores responsáveis.”
Os avisos com as mudanças foram colocados nos próprios veículos e em paradas. Os moradores que se sentiram mais prejudicados foram os da Vila de Ponta Negra. Isso porque a linha 83 deixou de entrar na localidade com a mudança. O ônibus 46, por sua vez, não entra mais no conjunto Ponta Negra.
O consultor técnico do Sindicato das Empresas de Transportes Urbanos (Seturn), Nilson Queiroga, disse que conversou com a representantes da STTU nesta terça-feira (15) e que acredita que a situação está “contornada na medida em que foi apresentada e discutida conjuntamente solução para esse setor específico de Ponta Negra”. Ele não especificou, no entanto, qual a solução.
Segundo Queiroga, as mudanças que estão sendo feitas nas linhas foram elaboradas por uma equipe técnica, num trabalho conjunto com a STTU. Após o acordo na Justiça que determinou a 70% da frota na segunda-feira passada, depois da redução durante a pandemia, ele diz que esse planejamento precisou ser acelerado. “Em decorrência disso, determinadas mudanças que foram analisadas e conjuntamente implantadas o poder público não houve condições de fazer”, disse.
“Isso foi estudado pelo corpo técnico e o que foi ofertado, a Vila não ficou desassistida. Houve um prejuízo desse tempo (de pandemia) e da burocracia do poder público, o que é natural. Foi há muito pouco tempo e foram muitas mudanças”.
O consultor técnico disse ainda que haverá um encontro provavelmente nesta quarta-feira (16) com representantes do bairro Ponta Negra. “Tudo isso está sendo estudado, analisado e discutido. E o que está se fazendo é o melhor”, falou.
Queiroga disse também que os alternativos seguem entrando na Vila de Ponta Negra, assim com a linha 56, que não sofreu alterações.
Várias linhas de Natal sofreram mudanças
Inter TV Cabugi/Reprodução
Leitores On Line