Sonegação de Impostos: Um crime de prática em larga escala

Hoje vamos falar de um assunto que é inclusive um crime, mas ainda assim, bastante utilizado pelos empresários brasileiros. E você sabia que quando escolhe essa prática não é apenas o nosso país que sai prejudicado?! Mas você empresário também! Então siga a leitura para saber o porquê.

A sonegação de imposto nem sempre ocorre por vontade do empresário, principalmente em casos de empresas grandes. Estudos comprovam que na maioria das vezes essa prática acontece por erro de alguma declaração que não corresponde com a realidade do negócio e o empresário nem fica sabendo.

Já nas pequenas e médias empresas, a sonegação ocorre por conta própria, no momento que se deixa de emitir notas fiscais das vendas realizadas. Isso se evidencia, por exemplo, quando são passadas as vendas na máquina de cartão de crédito ou débito, quando há recebimentos de transferências ou depósitos na conta corrente ou poupança sem justificativa, quando há aumento de patrimônio sem justificar ganho, enfim, todas essas práticas de venda que você omite, mas que os órgãos competentes sabem que você vendeu e está sim, sonegando. E sabe por que eles sabem disso?

Porque além de terem um dos melhores sistemas tecnológico de confrontação de dados, as empresas como operadoras de cartões de crédito são obrigadas a informar todas as vendas que são feitas por ela, além dos bancos que são obrigados a informar conforme a Instrução Normativa 1571, de 02 de Julho de 2015 e alterações em 2018, as informações relativas a operações financeiras de PESSOAS FÍSICAS quando o montante global movimentado (entradas + saídas) ou o saldo em cada mês que seja superior a R$ 2.000,00 (dois mil reais) ou R$ 6.000,00 (seis mil reais) quando for PESSOAS JURÍDICA, pessoas que investem na bolsa as instituições financeiras também informam qualquer valor para os interessados…Pois então, não adianta você dar uma de espertinho, tirando uma nota e outra do que entrou na conta bancária, que a receita federal tem a informação por inteiro, e ela pode estar esperando você aumentar esta prática para inspecionar sua empresa e aplicar uma multa que possivelmente será muito maior do que simplesmente pagar imposto de tudo.

Mas calma, agora vamos entrar em um assunto que somos especializados, e que pode ser a solução para o seu negócio: o PLANEJAMENTO TRIBUTÁRIO.

Às vezes você acaba pagando muito imposto porque seu contador não fez um planejamento tributário, que vai além de escolher entre ser do SIMPLES NACIONAL, PRESUMIDO ou LUCRO REAL, mas sim, encontrar isenções de produtos como por exemplo, ICMS reduzido ou isento, PIS/COFINS monofásicos, Fator R para prestadores de serviço, redução para prestadores da área da saúde, escolher a região certa para abrir a empresa, e várias outras questões que variam de empresa para empresa.

Outra grande perda que as pequenas e médias empresas têm em sonegar, na minha visão, é a duplicidade de trabalho para o controle de vendas e estoque, levando em conta que parte do montante executado está no sistema e a outra parte não, a falta de controle financeiro e do estoque inclusive, e a diminuição de crédito bancário pela falta de comprovante adequado de renda, barrando inclusive possíveis investimentos na empresa.

Como todos sabem, pagar os impostos 100% declarado é um desafio com o cenário econômico duvidoso, com economia estagnada e políticos corruptos e desacreditados, porém precisamos fazer a nossa parte como cidadãos e sermos agentes da mudança que buscamos.

Por: Thiago W. Fagundes, Contabilista, RP: SC-041884/O-0
FG Contabilidade Consultiva – (49) 3541-2462

Gostou deste blog? Por favor, compartilhe :)

https://jornaltijucas.com.br/feed/
Seguir por E-mail
YOUTUBE
Leitores On Line