Setor calçadista pode demitir 15 mil trabalhadores com fim da desoneração da folha em 2020


O setor calçadista, que faturou no ano passado US$ 967 milhões (novecentos e sessenta e sete milhões de dólares) em exportações, pode ser obrigado a demitir mais 15 mil trabalhadores caso a desoneração da folha de pagamento não seja prorrogada até o fim de 2021.

Sem incentivo, custos tributários de empresas do segmento aumentariam em R$ 570 milhões.

Congresso Nacional discute a extensão do benefício até 2021.