requestAnimationFrame(function ()
{
setTimeout(function ()
{
window._perfMarker && window._perfMarker(“TTVR.ArticleContent”, true, true);
define(“c.articleContent”, 1);
}, 0);
});





© Gabriel Felice
Sete Lagoas permanece na onda amarela e diversas atividades comerciais podem funcionar seguindo protocolos de distanciamento e higienização


Um dia após o Governo do Estado de Minas anunciar a mudança de faixa da macrorregião Norte e outras 16 microrregiões, que passa para a onda verde, uma série de boatos davam como certa a migração de onda também em Sete Lagoas, cidade localizada na Região Metropolitana de Belo Horizonte e que não está contida na macrorregião Norte nem nas microrregiões autorizadas a reabrir mais atividades do comércio.

Nesta quinta-feira (3), a Secretaria de Saúde de Sete Lagoas confirmou que a cidade se mantém na onda amarela do plano Minas Consciente e que o funcionamento das atividades econômicas não sofrerá alteração até a próxima semana. 

Atualmente, o comércio varejista, academias de ginástica, salões de beleza, bares e restaurantes, entre outros, estão autorizados a abrir as portas, desde que sigam os protocolos de distanciamento e higienização.

No entanto, uma novidade foi anunciada nesta quarta-feira (2) pelo governo do estado, que incluiu as aulas presenciais dos cursos de pós-graduação, mestrado e doutorado na Onda Amarela do Minas Consciente. 

A decisão foi baseada na capacidade de adaptação do setor, na tendência à pouca aglomeração nas salas de aula e ainda à natureza esporádica das aulas presenciais. As aulas já estão autorizadas a serem retomadas de forma presencial a partir deste sábado.

COVID-19 em Sete Lagoas

De acordo com o boletim epidemiológico municipal divulgado nesta quinta-feira, Sete Lagoas registrou uma alta de 0,9% nas notificações de casos suspeitos de COVID-19 nas últimas 24 horas. A cidade tem hoje 1.306 pessoas com sintomas gripais sendo monitoradas pela Secretaria Municipal de Saúde. Os testes com resultado negativo já somam 6.352 desde o início da pandemia.

Entre quarta e quinta foram registrados 36 novos casos de COVID-19 na cidade: 20 mulheres e 16 homens. Desta forma, Sete Lagoas chega a um acumulado de 1.866 casos positivos desde março, com 34 registros de óbito. Vinte e cinco pacientes ainda se encontram hospitalizados, outros 95 estão em isolamento domiciliar e 1.713 já estão recuperados, o que equivale a 91% dos contaminados.

Entre os pacientes de Sete Lagoas e de outras cidades da região que estão hospitalizados 57 estão internados por causas respiratórias, sendo que 40 estão em leitos de enfermaria e 17 em unidades de terapia intensiva (UTI). Destes, 13 são de Sete Lagoas. A taxa de ocupação no SUS e na rede particular está em 27,8%.

No Hospital Municipal há oito internados (três em UTI), no Hospital Nossa Senhora das Graças são 35 internados (em leitos do SUS são 20 em enfermaria e 10 em UTI), no Hospital da Unimed há dez pacientes com Síndrome Respiratória Aguda Grave (quatro em UTI) e na UPA são quatro pacientes em enfermaria. A taxa de ocupação de leitos de UTI COVID-19 do SUS é hoje de 28%. Entre os 57 internados, 35 já testaram positivo, sendo 25 deles de Sete Lagoas. Há ainda 13 pacientes com resultado negativo e nove esperando resultados de exames.

Leia Mais