Sepultado corpo de Maurício do Amaral

Perdeu a vida devido complicações de uma síndrome rara

Maurício do Amaral (fotos) , que estava internado no Hospital Nossa Senhora da Saúde, perdeu a vida na tarde de sexta-feira, dia dez, por falência de órgãos por conta da Síndrome de Fournier. A família era proprietária da antiga Transportadora Tresmaiense, na rua Benedito Lúcio Machado.

A síndrome é uma doença infecciosa grave, rara, de rápida progressão e que acomete a região dos rins e do fígado.

“Ele lutou bastante, iríamos fazer uma drenagem, mas lamentavelmente não resistiu”, afirmou ao npdiario o médico Luis Henrique Bastos Mendes, platinense tido como um dos melhores médicos urologistas do Paraná.

Maurício trabalhava como taxista com ponto na praça Frei Cristóvão, centro platinense.

Deixou a esposa, Alessandra (foto), o irmão Amauri, além de familiares e muitos amigos.

O corpo foi velado na Funerária do Grupo Vitoriana, (rua Marechal Deodoro, perto do Colégio Estadual Tiradentes) entre sete e dez horas deste sábado, dia 11,  e o sepultamento em seguida no Cemitério São João Batista.

Com Agências

Gostou deste blog? Por favor, compartilhe :)

https://jornaltijucas.com.br/feed/
Seguir por E-mail
YOUTUBE
Leitores On Line