Segunda morte por coronavírus no sistema carcerário de SC é confirmada; vítima é agente penitenciário

Servidor que atuava em unidade de Itajaí tinha 66 anos e morreu nesta quinta-feira. Estado tem 915 casos confirmados nas unidades prisionais, entre detentos e servidores

Agente que teve morte confirmada por covid-19 atuava na penitenciária de Itajaí
Agente que teve morte confirmada por covid-19 atuava na penitenciária de Itajaí

(Foto: Thiago Toscani, NSC TVA Secretaria de Estado da Administração Prisional e Socioeducativa (SAP) confirmou no início da noite desta quinta-feira (23) que a morte do agente penitenciário Luiz Carlos Coelho ocorreu por causa da covid-19.

O agente trabalhava na Penitenciária de Itajaí e morreu com problemas respiratórios nesta quinta-feira. Luiz Carlos tinha 66 anos e era agente penitenciário desde agosto de 2010. A Secretaria de Administração Prisional emitiu nota lamentando a perda do servidor.

Casos de coronavírus no sistema prisional dobram em SC; secretário testou positivo
Detentos transferidos de Biguaçu para Florianópolis testam positivo para coronavírus

 

Detentos transferidos de Biguaçu para Florianópolis testam positivo para coronavírus

Segundo a secretaria, o agente estava afastado desde que apresentou sintomas, mas antes disso estava trabalhando normalmente.

O agente penitenciário é a segunda morte confirmada por covid-19 no sistema prisional de Santa Catarina. Até esta quinta-feira, a única morte havia sido de um detento ocorrida em junho, em Itapema, no Litoral de SC.

Segundo o último boletim da Secretaria de Administração Prisional, até esta quinta-feira o sistema prisional do Estado tinha 915 casos confirmados de covid-19. Desses, 175 eram servidores, 21 funcionários de outras, 716 presos e três adolescentes que cumprem medida socioeducativa.

Dos 915 casos, 198 são considerados recuperados. Outras 201 pessoas que tiveram contato com suspeitos ou confirmados ou que deram entrada no sistema prisional são monitorados. As unidades de SC têm ainda 374 casos considerados suspeitos.

Com Agências

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.