Secretário da Educação de SP comemora resultado no Ideb, mas vê desafios com pandemia

O secretario estadual da Educação de São Paulo, Rossieli Soares, vê como um desafio bater as metas do Ideb em meio à pandemia da Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus. Na última terça-feira (15), foram divulgados os resultados do índice que teve como ano base 2019 e o Estado de São Paulo avançou em todas as etapas — apesar de seguir abaixo da meta estipulada. “Nós entendemos que foi um grande resultado. São Paulo cresceu mais no Ensino Médio do que em qualquer outro ano de avaliação. Assumimos o primeiro lugar no Brasil. Mas ainda não é suficiente”, disse.

Em entrevista ao Jornal da Manhã, da Jovem Pan, Rossieli ressaltou que, na edição anterior, os resultados caíram. “A meta cresce todo ano e nossos números nem sempre. O principal desafio é recuperar tudo isso, crescer. Não dá para não buscar acelerar esse processo. Precisamos manter esse ritmo, mas com a pandemia é uma grande incógnita”, completou. De acordo com ele, há um impacto de aprendizagem negativo pela falta da aula presencial e, por mais que o governo auxilie de várias formas, nada substitui o professor. “Tem gente que não tem os equipamentos e também tem quem não se adapta ao EAD.”

Rossieli Soares destacou que as pessoas ainda tem medo do retorno e é preciso respeitar e entender — mas, ao mesmo tempo, as evidências mostram que o mundo precisa voltar. A Organização Mundial da Saúde, inclusive, falou em priorizar o retorno das aulas presenciais mesmo que gradativamente. “Mais do que nunca, para fazer uma política pública, precisamos retornar e aprender com esse processo. Chegar em 2021 tendo um ano mais próximo do normal”, disse. “Não ache que o seu filho tem o mesmo desempenho em casa e na sala de aula.”

Leitores On Line