Saúde de São João Batista reforçará estoque de medicamentos contra Covid-19

Com a disparada no número de casos de Covid-19 em São João Batista, a Secretaria Municipal de Saúde reforçará os estoques de medicamentos utilizados no combate à doença. Além da reposição dos remédios com maior demanda, complementos vitamínicos estão em processo de compra e poderão ser utilizados conforme avaliação médica. “Infelizmente ainda não há um […]

Com a disparada no número de casos de Covid-19 em São João Batista, a Secretaria Municipal de Saúde reforçará os estoques de medicamentos utilizados no combate à doença. Além da reposição dos remédios com maior demanda, complementos vitamínicos estão em processo de compra e poderão ser utilizados conforme avaliação médica.

“Infelizmente ainda não há um tratamento eficaz para a Covid-19 que tenha comprovação científica. No entanto, como precisamos atuar com máxima rapidez, nossa equipe tem utilizado um protocolo de medicamentos que, a partir de resultados verificados em vários serviços de saúde pelo País, têm alcançado resultados significativos”, destaca a secretária municipal de Saúde, Karin Leopoldo.

Conforme ela explica, o protocolo somente é adotado após avaliação médica e concordância do paciente. A prescrição depende, entres outros fatores, da quantidade de dias com os sintomas, da análise de risco versus benefício e de eventuais condições que impediriam o uso dos medicamentos por possíveis efeitos adversos.

Azitromicina, dipirona, oseltamivir, cloroquina e prednisona integram o protocolo. Assim como a ivermectina, que, no entanto, está em falta e sem previsão de entrega por parte dos fornecedores. Vitamina D e sulfato de zinco serão disponibilizados em breve. Paracetamol, ambroxol, betametasona + dexclorfeniramina e dexametasona são outros dos medicamentos que podem ser prescritos, de acordo com a avaliação do médico responsável.

“Importante salientar que estes medicamentos somente dever ser utilizados, de forma individual ou associada, após avaliação de um médico. Em caso de sintomas, a orientação é se dirigir ao Centro de Triagem (junto à UBS Centro) ou ao Hospital Monsenhor José Locks o quanto antes para diminuir as probabilidades de complicações da doença. E, se não tiver melhora, voltar ao médico para reavaliação”, complementa Karin.

Com Agências