São Luís planeja retomar gradualmente as aulas na rede municipal em setembro


Governo do Maranhão vai liberar aulas um pouco antes, em agosto, mas Prefeitura de São Luís só retomará as aulas em setembro.

A Secretaria Municipal de Educação (Semed) apresentou à Câmara de Vereadores, em audiência pública remota, na manhã desta quarta-feira (15), as medidas que estão sendo adotadas para a retomada das aulas na rede municipal de ensino da capital.
De acordo com decreto estadual, as atividades presenciais estão liberadas a partir do dia 3 de agosto, nas redes pública e privada, mas as aulas na rede municipal só serão reiniciadas em setembro. As atividades escolares foram suspensas em março em decorrência do novo coronavírus (Covid-19).
Na ocasião, o secretário de Educação, Moacir Feitosa, apresentou o cronograma referente ao reinício das atividades, assim como as medidas sanitárias planejadas pela gestão do prefeito Edivaldo Holanda Junior.
“Nosso principal objetivo é resguardar a saúde dos estudantes, docentes e demais integrantes do corpo técnico das unidades de ensino. Após iniciar o calendário na data adequada, 27 de fevereiro, com distribuição correta do material escolar, alimentação e orçamento estabilizado, que é um compromisso do prefeito Edivaldo para uma transição tranquila, fomos obrigados a suspender as aulas no dia 19 de março devido ao avanço do coronavírus. Desde então, mergulhamos na parte administrativa da secretaria, para que tudo funcionasse corretamente”, afirmou.
O secretário da Semed anunciou que está sendo providenciado álcool em gel e líquido, em quantidade significativa, para ser colocado na entrada das escolas e nas salas de aula. A secretaria também irá entregar aos alunos, no retorno às aulas, máscaras. Feitosa afirmou que algumas escolas já estão prontas, e no fim de agosto outras devem estar aptas para receber os alunos.
“Estamos em fase final de elaboração das diretrizes do protocolo de retorno. Queremos proporcionar uma volta às aulas com segurança máxima e tentar mitigar da melhor forma possível os prejuízos causados pela pandemia. Vamos tentar recuperar o calendário seguindo as diretrizes nacionais, ligando o ano de 2020 a 2021, como será feito em todo o Brasil”, pontuou.
As diretrizes de volta às aulas devem ser apresentadas ainda de acordo com o secretário, ao Ministério Público, ao Conselho Municipal de Educação e ao sindicato da categoria. Ele informou também que o documento será publicado no Portal da Transparência da Prefeitura para receber manifestações da comunidade escolar.
O retorno
De acordo com a Prefeitura, o retorno à sala de aula será gradual, evitando, assim, aglomerações nas dependências das escolas. “Não podemos abrir as portas para 87 mil alunos de uma vez. Isso não pode acontecer. A ideia é iniciar com alunos maiores, do 8º e 9º ano, e depois do 5º ano fundamental. Ainda iremos definir a porcentagem dos estudantes que retornarão nesse primeiro momento”, disse.
O secretário admitiu que os dias letivos não serão suficientes, mas está sendo feito um levantamento das habilidades essenciais para dar continuidade aos estudos e os alunos não deixem de aprender o conteúdo, em acompanhamento constante da pedagogia.

Com Agências

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Gostou deste blog? Por favor, compartilhe :)

https://jornaltijucas.com.br/feed/
Seguir por E-mail
YOUTUBE