Saiba como diminuir os riscos de inadimplência no seu negócio com o Cadastro Positivo

saiba-como-diminuir-os-riscos-de-inadimplencia-no-seu-negocio-com-o-cadastro-positivo


Pequenas e médias empresas têm a chance de usar o vasto volume de informações dessa base de dados para traçar planos que ajudem a reduzir os riscos e ampliar as vendas. Fazer o acompanhamento permanente dos números é uma prática fundamental para definir estratégias contra a inadimplência
Shutterstock
As épocas de crise costumam estar relacionadas ao aumento da inadimplência. Por isso, este período em que a economia brasileira vive as consequências do coronavírus pode ser uma ótima oportunidade para pequenas e médias empresas usarem serviços com as informações do Cadastro Positivo para adotar novos critérios e traçar estratégias com o objetivo de evitar prejuízos com inadimplência dos clientes, melhorando os resultados.
A seguir, veja 5 dicas para que empresas ofereçam mais crédito com menos riscos – e ainda descubram oportunidades para aumentar as vendas:
1. Conheça o cliente
O princípio básico de uma política de crédito é óbvio, mas, por incrível que pareça, algumas empresas tendem a ignorá-lo. Quanto mais conhecer um cliente, melhores são as chances de fazer um bom negócio e menores são as perdas com inadimplência.
Com o Cadastro Positivo, o credor conta com uma ferramenta preciosa para conhecer com profundidade os consumidores e/ou as empresas com as quais fazem negócio. Antes dele, o empresário tinha apenas um “retrato” desse cliente – ou seja, só sabia as informações sobre inadimplência, que se juntavam aos dados fornecidos por ele na hora do cadastro. O Cadastro Positivo agora oferece um “filme” sobre esse comprador, porque reúne detalhes sobre seu histórico de pagamentos. Ou seja: ampliou o número de informações para que o credor tome uma decisão mais segura sobre um negócio a prazo.
Para tornar ainda mais fácil e prática a análise dessas informações, a Serasa Experian conta com o Serasa Score, uma ferramenta que atribui uma nota de 0 a 1.000 ao consumidor e/ou à empresa. As informações do Cadastro Positivo se juntam às tradicionais informações de negativação para estimar com mais precisão os riscos de inadimplência. Isso porque o perfil de cada cliente pode mudar, uma vez que os credores passam a ter mais informações do cliente e tem condições de tomar decisões de crédito com mais segurança.
2. Tenha uma política de crédito condizente com seu momento atual
A crise é, na maioria das vezes, sinônimo de aumento de inadimplência, mas isso não precisa se tornar realidade. Para tanto, é importante que a empresa revise seu conjunto de critérios para aprovar ou negar o crédito aos clientes.
Conhecidas como políticas de crédito, essas normas são fundamentais para garantir a segurança financeira e, por essa razão, precisam estar alinhadas à realidade e aos objetivos da empresa. Com isso, é possível traçar estratégias que alavanquem as vendas sem que isso signifique aumento de riscos. A segurança também aumenta porque as análises passam a ser mais padronizadas e embasadas em informações relevantes.
Assim, essas políticas de crédito vão determinar qual é o perfil de cliente mais adequado para integrar uma carteira. Mas, muitas vezes, empresas ainda contam com informações insuficientes para ter uma análise de risco de crédito ainda mais precisa desse consumidor.
É aqui que entram outros tipos de informações, como os dados do Cadastro Positivo, com as quais é possível gerar uma quantidade infindável de análises – especialidade da Serasa Experian – tudo para garantir o aumento nas taxas de aprovação de crédito com menores riscos de inadimplência.
Os Atributos aparecem como informações complementares que atendem a essa necessidade e ampliam o conhecimento sobre o cliente à medida em que se precisa de mais dados. São camadas de informações que vão sendo adicionadas à análise, tornando as tomadas de decisão ainda mais seguras e precisas. Os atributos podem ser utilizados juntos ou separados, a depender do nível de informação que é necessário analisar sobre determinado consumidor.
Por exemplo: você quer descobrir se o cliente tem hábitos de pagamento em dia? Você pode saber a pontualidade de pagamentos dele. Ele terá condições de pagar? Para ajudar nesta análise, com as informações do Cadastro Positivo, é possível estimar a renda mensal do consumidor. Essa informação pode se aliar aos outros dados que medem o comprometimento da renda e a capacidade de pagamento, com possibilidade até de receber uma recomendação de uma faixa de crédito para esse consumidor.
3. Digitalize processos
A adoção de um software de análise de crédito se tornou uma ferramenta crucial para dar mais segurança nas tomadas de decisão. Ela padroniza processos, ajudando a uniformizar os critérios de avaliação e evitando erros de análises manuais.
Também representa economia de tempo, porque automatiza a busca por informações, liberando as respostas com mais agilidade. Isso não só representa mais produtividade da sua equipe, mas também aumenta a satisfação do consumidor, que não precisa ficar horas esperando por uma resposta.
4. Saiba como e quando cobrar o cliente
Não adianta o empresário ter uma política de crédito correta se não souber a melhor forma de cobrar o cliente. Empresas têm registrado bons resultados ao adotar um sistema de notificação, que faz um alerta aos clientes sobre os próximos vencimentos – seja por e-mail ou por aplicativo de mensagens. Isso reduz a chance de o cliente atrasar um pagamento só porque esqueceu de quitá-lo na data prevista.
Se ocorreu o atraso, a empresa precisa procurar o cliente ainda nos primeiros dias. É fundamental que ela proponha soluções, mas que também esteja aberta a ouvi-lo e a negociar. A maioria das pessoas não deixa de pagar uma prestação porque quer. Entender essa situação ajuda a melhorar o relacionamento com o cliente.
5. Faça o acompanhamento diário de seus números
O acompanhamento permanente dos números não pode ser negligenciado. Ao avaliar diariamente os clientes, empresas conseguem observar tendências, o que ajuda a adotar novas estratégias para reduzir a inadimplência. Os atrasos se concentram no fim do mês? Estão ligados a uma determinada faixa de valor?
Se a complexidade do cenário econômico dificulta a análise e a tomada de decisões acertadas, empresas podem contar com a ajuda de uma consultoria especializada, independentemente do seu porte. Ao mergulhar na rotina da companhia, os especialistas identificam as necessidades e propõem soluções e melhorias, orientando as iniciativas que devem ser priorizadas.
Com sua Consultoria de Negócios, a Serasa Experian também é parceira das empresas nessa missão. Ela contribui para que os gestores de crédito tracem estratégias para buscar novos clientes, evitar fraudes e estabelecer melhores formas de concessão e cobrança.
A Consultoria de Negócios da Serasa Experian, combinando recursos, como informação, tecnologia e expertise, analisa e entende o ambiente e o contexto do negócio e consegue dar suporte aos gestores, recomendando mudanças que gerem impacto significativo a curto, médio ou longo prazos, refinando a segmentação e ajudando na definição e no direcionamento das estratégias, com soluções práticas, relevantes, eficientes e focadas no negócio.
Quer saber mais? Então, clique aqui para conhecer todos as soluções da Serasa Experian e descobrir aquelas mais adequados ao seu negócio.

Leitores On Line