Rondônia registra mais demissões do que contratações em maio, segundo o Caged

De janeiro a maio, apenas o mês de fevereiro encerrou com um saldo positivo de contratações. Nos primeiros quatro meses do ano mais de 40 mil pessoas foram demitidas. Rondônia tem mais demissões do que contratações no mês de maio
O mês de maio fechou com um número maior de demissões do que contratações em Rondônia, segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados.
O setor do comércio foi o que mais contratou, mas também foi o que mais demitiu, apresentando um saldo negativo ao fim do mês. Esse saldo puxou para baixo os dados do desemprego no estado, resultado em uma taxa de – 0,51%.
Maio de 2020
Admissões: 4.902
Demissões: 6.086
Saldo: – 1.184 (- 0,51%)

No acumulado do ano, de janeiro a maio, segundo informações do Caged, Rondônia teve uma queda de – 2,29% no índice de empregos formais.
Janeiro a maio de 2020
Admissões: 36.147
Demissões: 41.596
Saldo: – 5.449 (-2,29%)
Devido a pandemia do novo coronavírus, o comércio varejista tem sido um dos setores mais afetados. O empreendedor Jefferson Barreto foi um dos que não conseguiu manter o negócio aberto, e por isso precisou demitir os funcionários.
“Infelizmente tivemos que encerrar as atividades porque desde o começo da pandemia tivemos que fechar as portas para os eventos, para os encontros e para as reuniões que promovíamos no espaço, tendo em vista que 70% do nosso faturamento vinha disso. Desde que tudo começou, tivemos que parar. Tentando por diversas vezes nos manter com o delivey, mas não foi o suficiente, então infelizmente não conseguimos manter os custos elevados de permanecer ali e tivemos que encerrar as atividades”, lamenta.
Apesar da queda no número de empregos em maio, o mês de abril apresentou um saldo pior. Em todo o ano de 2020, apenas fevereiro encerrou com saldo positivo, com 1.335 contratações a mais que o número de demissões.

COM AGÊNCIAS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.