Relatório sobre uso de cânfora contra covid-19 em Itajaí traz informações enganosas e não científicas

A informação de que o uso do medicamento homeopático Camphora officinalis “pode ter achatado a curva da doença” e “reduziu os sintomas da covid-19 e o índice de mortalidade entre as pessoas que tomaram a dose” em Itajaí não tem base científica, é enganoso e pode levar as pessoas a adquirem um medicamento que não lhes traga benefício.

A Camphora foi distribuída para 42.914 pessoas e 1.171 responderam ao questionário.

A determinação do universo pesquisado não seguiu padrões científicos e a amostra das pessoas que tiveram a doença e alegam ter sentido menos sintomas de covid-19 é inferior a 10 pessoas.

Também é cientificamente imprestável a afirmação que a mortalidade foi menor entre os que receberam o medicamento porque exigiria estudo aprofundado de todos os pacientes que foram a óbito, o que não existiu.

Um dos responsáveis pelo relatório, o farmacêutico bioquímico Rinaldo Ferreira, disse ao Página 3 que “o trabalho apresentado é um relatório e as pesquisas científicas poderão ser realizadas a partir desta coleta de dados”.

O relatório e outras informações estão acessíveis aqui

Com Agências