Um verdadeiro “escritório do ódio” foi criado por assessores de comunicação da prefeitura de Camboriú para militar em favor do candidato Elcio Kuhnen, atual prefeito da cidade, e atacar a ex-prefeita e candidata a prefeitura, Luzia Coppi.

Em áudios obtidos com exclusividade pelo Portal Visse, servidores são orientados a entrar em lives para criticar a candidata Luzia Coppi e mandar mensagens para rádios elogiando a atual administração municipal, promovendo Elcio Kuhnen.

Coordenado pela Valdelice Siqueira, os servidores são avisados aonde Luzia está dando entrevista, para que entrem nas lives e critiquem a administração da mesma.

O caso começou a tomar corpo na quinta-feira (1°), quando a candidata deu uma entrevista na Rádio Paz do Vale, emissora pertencente a Assembleia de Deus, igreja do candidato a vice-prefeito na chapa do MDB, com Elcio Kuhnen.

Entre os comentários coordenados para acontecerem ao mesmo tempo durante a entrevista, está de assessoras de comunicação, funcionários e até mesmo da secretária de educação do município, Alexsandra Vitorassi. Todos após as 8 da manhã, certamente em horário de trabalho.

Até mesmo uma relação com o Whatsapp para ouvinte de várias as rádios foi feito para que servidores, em sua maioria comissionados, enviassem mensagens para as emissoras elogiando a administração. A lista contem emissoras, numero de whats e os horários dos programas que devem ser enviadas as mensagens

Áudios ensinando a mentir

Em um dos áudios obtidos pela reportagem, Valdelice pede que evite de usar o nome do prefeito para que a emissora não se recuse a rodar as mensagens por causa do período eleitoral.

A assessora de comunicação da prefeitura ainda orienta a pessoa a usar outro nome para que a oposição não identifique como um comissionado que estaria “puxando o saco”. No mesmo áudio, a jornalista ainda dá a entender que a diretora da vigilância epidemiológica, Josi Farias, já teria “adiantado” o assunto com a servidora.Em outra mensagem Valdelice, em horário de trabalho, alerta uma servidora da saúde sobre a candidata estar na Rádio Paz no Vale, edição de quinta-feira citada acima, mandando enviar comentários falando mal de Luzia. A servidora ainda responde que está “movimentado” no atendimento ao covid.

Crime Eleitoral 

É certo que a situação descoberta pelo Portal Visse seja apenas uma pequena parte de tudo que acontece nos bastidores da política Camboriuense. É certo também que Valdelice, como assessora de comunicação, não age sozinha e muito menos por conta própria.

É necessário descobrir de onde parte isso e se existe outras situações como essa. Afinal, isso é crime eleitoral, pois estão usando a maquina pública e servidores, pagos com o dinheiro da população, para beneficiar um candidato.

Procurada pela reportagem, a candidata Luzia Coppi disse não estar ciente ainda dos fatos narrados pela reportagem. Ela afirmou que assim que tivesse acesso aos materiais (expostos pela reportagem na matéria) enviaria para o departamento jurídico da sua campanha para que as providências fossem tomadas.