Queda no Ideb repercute e deputados cobram estímulo ao ensino integral

FOTO: Fábio Queiroz/Agência AL

A queda verificada na educação pública barriga verde no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) relativo a 2019 repercutiu na Assembleia, levando os parlamentares a cobrarem estímulo ao ensino integral na sessão de quarta-feira (16).

“Santa Catarina ostentava as primeiras posições, mas quando sai o Ideb de 2019 chama a atenção que nos anos iniciais o estado ocupa a quinta posição, atrás de São Paulo, Distrito Federal, Minas Gerais e Paraná. Nos anos finais do Ensino Fundamental o estado é o sexto colocado e no Ensino Médio é o nono”, descreveu Valdir Cobalchini (MDB).

Segundo o representante de Caçador, quatro dos sete melhores estados no Ideb focaram no ensino integral.

“Estados do Nordeste, que até alguns anos estavam nas últimas posições, agora estão entre os primeiros, como Ceará e Pernambuco”, revelou o deputado, que lembrou que no Plano Educacional de 2015 a meta era ampliar o ensino integral.

“O estado tem de correr, porque infelizmente o que se observa é que estamos caindo e caindo de forma importante. Me preocupa em relação ao futuro, deveríamos estar ocupando as primeiras posições para projetar um futuro ainda melhor”.

Doutor Vicente Caropreso (PSDB), Milton Hobus (PSD) e Marlene Fengler (PSD) concordaram com Cobalchini.

“Tivemos conversas com a Secretaria de Estado da Educação (SED) sobre o assunto, mas as dificuldades interpostas foram tantas e de toda ordem. O estado se torna paquidérmico e lento em relação a isso”, admitiu o deputado.

“O estado não consegue fazer, eu também cobrei isso do governo passado, que eu fazia parte. A única condição de melhorar a educação é o ensino integral e totalmente descentralizado para os municípios, dinheiro do Fundeb e toda a estrutura”, defendeu Hobus, que previu com a descentralização uma redução de cerca de até 30% dos custos.

“Em São José, quando a prefeita Adeliana assumiu, o Ideb não chegava a quatro. Agora a notícia é de que o índice foi para sete, um dos melhores, resultado do trabalho”, pontuou Marlene.

Pacote de obras
Cobalchini parabenizou o Executivo pelo pacote de obras rodoviárias para o Oeste e Meio Oeste.

“A grande maioria são projetos, mas enfim é um alento, embora o prazo para execução seja bastante longo, precisamos ampliar os investimentos na manutenção desses trechos rodoviários”, sugeriu.

Escala de serviço irregular
Jessé Lopes (PSL) voltou a criticar a escala de serviços adotada no Corpo de Bombeiros Militar (CBM) e cogitou apresentar projeto de lei para coibir a escala 24h por 48h.

“A lei prevê extinção da escala 24h por 48 horas, tinha um ano para ser regularizada, não aconteceu e está muito longe de acontecer”, garantiu Jessé, que ironizou a abertura de novos quartéis sem amento respectivo no efetivo da corporação.

“Não temos dinheiro para chamar efetivo, então, se não tem dinheiro, não deveria ter aberto quartéis. Quantos coronéis e quantos praças têm no governo? Chegou para mim que tem mais de 200 praças e coronéis da ativa no governo. Se for verdade, vou pedir que devolva para resolver o problema na escala, bota o coronel na rua para trabalhar, é pela causa”.

Coronel Mocellin (PSL), ex-comandante do CBM, contestou Jessé e garantiu que a lei prevê outras escalas que não os 18 tipos descritos na lei.

“É preciso revogar artigo para não possibilitar a escala 24h por 48h”, afirmou Mocellin, acrescentando que na época em que foi comandante, os quartéis inaugurados localizavam-se em cidades que já dispunham de efetivo.

Volta às aulas na França
Vicente Caropreso repercutiu a constatação de casos de Covid-19 entre estudantes franceses, depois que o país retomou as aulas há 15 dias.

“A França fechou mais de 80 escolas depois de que o ano letivo foi retomado há 15 dias, foram 1,2 mil novos casos entre os alunos”, informou o parlamentar, que também lamentou o aumento de internações em UTIs.

“Alguns países já estão experimentando a segunda onda”.

Adicional para saúde
Vicente Caropreso agradeceu os colegas membros da Comissão de Finanças e Tributação pela aprovação de medida provisória que cria incentivo para os profissionais de saúde que atuam na linha de frente do combate ao coronavírus.

“O objetivo é estender o incentivo para todos os profissionais de saúde que estão se expondo de maneira intensa, um consenso entre Executivo e Legislativo.”

Dia do musicoterapeuta
Caropreso lembrou na tribuna virtual a passagem do dia do musicoterapeuta, celebrado na terça-feira (15).

“A música libera dopamina e causa uma sensação de bem estar, além de outros benefícios, como aliviar a ansiedade, melhorar o humor, ajudar na cura de problemas emocionais, motivar quem está malhando, ajudar na recuperação e no conforto de pessoas internadas”, descreveu o neurologista.

Segundo Caropreso, a música interfere no hipotálamo, que regula a temperatura, apetite e estado de ânimo; no tálamo, que é responsável por interpretar sensações; e no hipocampo, responsável pela memória.

O parlamentar informou que o musicoterapeuta atua em hospitais, clínicas, escolas e creches, e que a Secretaria de Estado da Educação (SED) estuda a criação de um curso técnico de regência musical.

Hospital Regional do Alto Vale
Milton Hobus comemorou na tribuna a passagem de 26 anos da inauguração do Hospital Regional do Alto Vale, ocorrida em 15 de setembro de 1994.

“É motivo de orgulho para todos nós. Em 1989 a sociedade e o povo se uniram para construir aquele hospital que chamaram de elefante branco, grande demais para uma região tão pequena. Mais de 20 entidades se reuniram, formamos um conselho pró-construção, que tive a honra de ser presidente”, rememorou Hobus.

O deputado citou a cooperação do ex-governador Vilson Pedro Kleinubing e de Vicente Caropreso, que na época era deputado federal e destinou recursos para o hospital.

“É a soma de muitas mãos, milhares de pessoas que sonharam aquilo, que ajudaram na conta de luz, que cobraram como prioridade da região”, encerrou Hobus.

Creches
Kennedy Nunes (PSD) leu depoimento de pai de criança de quatro anos indignado porque as creches não retomaram as atividades.

“Ontem mostrei um depoimento de dona de creche chorando porque ela é dona de centro de educação e a neta está sendo cuidada por uma funcionária dela. Depois recebi um e-mail de um pai de um menino de quatro anos que vai para o apartamento de uma professora de creche”, relatou Kennedy, que repercutiu o fato de que o Paraná e o Rio Grande do Sul retomaram as atividades de educação infantil.

Marlene Fengler apoiou o colega e sugeriu que o Executivo ofereça alternativa de crédito para as escolas privadas.

Issac Lobato Filho
Ada de Luca lamentou a morte do médico Isaac Lobato Filho, ocorrida nesta quarta-feira.

“Um grande amigo que nos deixou hoje, maranhense, era primo do Sarney. Um grande ser humano, médico cardiologista, foi um do precursores da cardiologia em Santa Catarina e foi pioneiro na realização de cirurgias cardíacas no estado. A todos familiares deixo meus mais sinceros pêsames”.

Crateras na SC-108
Volnei Weber (MDB) pediu a manutenção da SC-108, tomada por crateras.

“Com a roçagem a gente é surpreendido por crateras no acostamento. De São Ludgero a Orleans caiu a patrola da prefeitura dentro de uma delas. Imagine o impacto de uma patrola caindo dentro da cratera, isso causa insegurança para os ciclistas que no final da tarde fazem seus trajetos”, alertou Weber.

Notícia urgente
Kennedy Nunes leu na tribuna resposta da Presidência da República a questionamento do Supremo Tribunal Federal (STF) sobre pedido da Procuradoria-Geral do Estado (PGE) para parar o processo de impeachment do governador Carlos Moisés.

“A presidência manifesta-se pela integral improcedência nos pedidos formulados”, leu Kennedy, que acusou o procurador-geral de prevaricação. “Isso não pode passar sem punição”.

Anelci Danielli
Marlene Fengler lamentou a morte do ex-prefeito de Vargeão, Anelci César Danielli.

“Registro o falecimento de uma pessoa que conhecia há mais de 20 anos, Anelci Danielli, ex-prefeito de Vargeão. Destaco seu comprometimento com as pessoas e com a comunidade, que sempre defendeu com muita dignidade e trabalho. Deixo um abraço a todos os familiares”.

Julio Garcia (PSD), presidente da Casa, também lamentou a morte do ex-prefeito e lembrou que era pai do desembargador Ronei Danielli.

 

Vítor Santos
Agência AL

 

Leitores On Line