Publicado edital de concessão dos Parques Trianon e Mário Covas

A Prefeitura de São Paulo definiu, em edital, a data de 29 de outubro para as concessões dos parques na região da Avenida Paulista. A empresa vencedora da concorrência será responsável pela revitalização, serviços e gestão por 35 anos. Vencerá aquela que ofertar o maior valor de outorga fixada em, no mínimo, R$ 250 mil. Além disso, o futuro ganhador terá que pagar outorga variável anualmente aos cofres municipais, calculada mediante aplicação de alíquota de 2,5% ou 5% sobre a totalidade da receita bruta da concessionária.

Quem trabalha ou mora nas imediações cobra melhorias como melhor conservação e limpeza. A distância entre as áreas dos parques Trianon, Mário Covas e da praça Alexandre de Gusmão é de três quadras. Os locais bem arborizados servem como uma espécie de refúgio — um oásis em meio a selva de pedra. A nutricionista Andrea Estuivel é assídua frequentadora e demonstra preocupação. “Eu fico imaginando que vai por barraca de comida e aumentar o movimento. Muda a intenção do uso, vai virar um lugar de consumo e não de interação.”

O vencedor do certame terá que reformar os sanitários, implantar mobiliário, sinalização e comunicação visual, além de assegurar a acessibilidade interna. Ficará responsável ainda pelas reformas hidráulica, elétrica e de tecnologia. Vale destacar que as intervenções terão que passar por aprovações nos órgãos competentes. O parque é tombado em duas instâncias, municipal e estadual. O que fica mesmo é a esperança de que este cantinho de São Paulo seja bem cuidado.

*Com informações do repórter Daniel Lian