Projeto lança clipe com experiências de jovens mulheres de favelas do Rio durante a pandemia


Gravado na Favela do Muquiço, o vídeo ‘Sou mulher, sou potência’ é lançado nesta segunda-feira (21) nas redes sociais. Clipe destaca vivências de mulheres jovens nas favelas do Rio durante a pandemia
Um projeto reuniu jovens que atuam em favelas das zonas Norte e Oeste do Rio para abordar as experiências vividas durante a pandemia do novo coronavírus. O resultado do trabalho é um videoclipe, que vai ser lançado na noite desta segunda-feira (21) nas redes sociais.
Gravado na Favela do Muquiço, em Guadalupe, na Zona Norte, o vídeo “Sou mulher, sou potência” tem como protagonistas jovens mulheres que, em meio a pandemia, passaram a enfrentar novas dificuldades e desafios. A música e a atuação foram baseados em relatos colhidos pelas próprias participantes.
A ideia do clipe surgiu durante a entrega de kits de higiene e cestas básicas em diversas comunidades, realizada pelos integrantes do projeto Geração que Move, desenvolvido pela Agência de Redes para Juventude em parceria com o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef). Nos locais, educadores notaram que a maior parte das pessoas que recebiam os itens eram mulheres, jovens, mães e moradoras de favelas das zonas Norte e Oeste.
Com recursos próprios, voluntários se unem para ajudar quem precisa durante a pandemia
Projeto doa máscaras e cloro no Vidigal e na Rocinha: ‘Tem gente que tem que escolher se faz higiene ou bota comida em casa’
Em clipe lançado nesta segunda-feira (21), jovens mulheres de favelas do Rio falam sobre experiências durante a pandemia do novo coronavírus
Reprodução/Youtube
O processo de criação contou com oficinas on-line guiadas pelo cineasta e criador da Agência de Redes para Juventude, Marcus Faustini. Todo o clipe foi pensado e executado pelos jovens.
Entre as protagonistas do “Sou mulher, sou potência” está a rapper Lorac Lopez, que também foi atendida com cestas básicas. Ela, junto com os outros integrantes do projeto, criaram a música do videoclipe.
“Eu sou a mina que trabalha mesmo grávida. Única renda sem o governo pra me ajudar. Eu sou a mulher que cuida da mãe em casa. Me arriscando na rua com um vírus que pode me matar. Mas não vou recuar”, afirma a rapper em um trecho da canção.
O vídeo será lançado nas redes sociais da Agência de Redes para Juventude e do UNICEF. Além do lançamento, a cantora Zélia Duncan realiza, às 21h desta segunda-feira (21), uma live com integrantes do projeto no Instagram.
Vídeos: mais assistidos do G1 nos últimos 7 dias

Gostou deste blog? Por favor, compartilhe :)

https://jornaltijucas.com.br/feed/
Seguir por E-mail
YOUTUBE
Leitores On Line