Professor chinês que criticou o presidente Xi por causa da pandemia deixa a prisão


Xu Zhangrun voltou para casa no domingo (12) e está bem, de acordo com amigos. O acadêmico chinês Xu Zhangrun, que escreveu um ensaio crítico ao presidente Xi Jinping pela epidemia do novo coronavírus, foi liberado depois de permanecer detido por quase uma semana, informaram amigos à AFP.
Xu retornou para casa no domingo (12) e está bem, afirmaram as fontes, que pediram anonimato.
Xu Zhangrun, professor de Direito na prestigiosa Universidade Tsinghua de Pequim, foi detido em sua residência em 6 de julho, de acordo com um amigo. A fonte disse que uma pessoa, que alegava ser policial, ligou para a esposa de Xu para afirmar que o professor havia sido detido por supostamente solicitar o serviço de prostitutas na cidade de Chengdu, sudoeste do país. O amigo considerou a acusação “ridícula”.
Imagem de arquivo mostra presidente chinês, Xi Jinping, em centro de controle de doenças e prevenção de Chaoyang, em Pequim
Liu Bin/Xinhua via AP
Em um ensaio publicado em sites estrangeiros em fevereiro, Xu criticou a cultura de engano e censura de Xi durante o foco do novo coronavírus na China.
O professor de Direito da Universidade de Tsinghua, um das principais instituições acadêmicas do país, já havia criticado em 2018 o fim do limite aos mandatos presidenciais, em um texto que circulou na internet.
A polícia de Pequim não fez qualquer comentário sobre o caso até o momento.

Com Agências

Gostou deste blog? Por favor, compartilhe :)

https://jornaltijucas.com.br/feed/
Seguir por E-mail
YOUTUBE
Leitores On Line