Preso que alegava estar trabalhando no momento de roubo ganha liberdade

Preso no fim da última semana acusado de um roubo ocorrido em 2015 em Itaboraí, na Baixada Fluminense, Jefferson Guedes Carolino foi solto nesta terça-feira. Ele teve a prisão revogada pelo juiz Daniel da Silva Fonseca, da 1ª Vara Criminal de Itaboraí, após um pedido de sua defesa.

Jefferson alega que na dara e horário do crime estava em seu local de trabalho, uma farmácia de manipulação em Copacabana. A defesa do rapaz alegou, no pedido de liberdade, que o reconhecimento fotográfico feito pela vítima na delegacia foi equivocado.

Nessa segunda-feira, familiares de Jefferson fizeram uma manifestação em frente ao fórum de Itaboraí pedindo que o rapaz fosse solto. “Jovem negro e muito trabalhador. Essas são as características da vítima que o Estado fez por preguiça de investigar”, dizia um dos cartazes segurados por um dos manifestantes.

O caso foi revelado pelo “Bom Dia Rio”, da TV Globo. Em entrevista, a mãe do rapaz afirmou ao telejornal que o filho é inocente e apresentou sua folha de ponto na farmácia de manipulação no dia do crime. O documento demonstra que Jefferson estava trabalhando no horário em que o assalto ocorreu.

O Ministério Público foi favorável ao requerimento da defesa de Jefferson. Segundo dados do processo, ele foi reconhecido por uma fotografia extraída do aparelho celular apreendido com Fábio Batista dos Santos, preso em flagrante no dia do crime.

Em sua decisão, o juiz Daniel da Silva Fonseca afirma que o crime já ocorreu há mais de cinco anos e desde então não há notícia de nenhum outra ocorrência envolvendo Jefferson, por isso já não estão mais presentes os requisitos que fizeram a sua prisão ser decretada. Com a decisão, Jefferson responderá ao processo em liberdade.

Leitores On Line