Os servidores da Prefeitura de São Paulo estarão, a partir de hoje (15), em home office (trabalho remoto) definitivo. São mais de 120 mil funcionários que trabalharão de casa, segundo decreto publicado no Diário Oficial do município.

Desde 16 de março os servidores municipais estão trabalhando de casa e a gestão Bruno Covas (PSDB) diz que houve aumento na produtividade dos funcionários, redução de despesas, além da questão ambiental com menos pessoas se deslocando e usando transporte nas ruas da capital paulista.

Na visão do prefeito, home office é “caminho irreversível” em todo o mundo.

Agora, subprefeitos e outras autoridades da administração terão até 90 dias para apresentarem um balanço da implantação do home office em cada órgão pra, então, ser editada uma portaria definindo novas diretrizes para o decreto.

Os servidores terão de comparecer aos antigos postos de trabalho pelo menos uma vez na semana e as avaliações de desempenho devem ser periódicas. Esses dias de trabalho fora de casa não podem ser fixos (como, por exemplo, todas as quartas, ou quintas) e deve haver alternância entre as semanas.

O decreto estabeleceu que o comparecimento presencial em caso de convocação deve acontecer com aviso de no mínimo quatro horas de antecedência.