Prefeito diz que não fará festa de aniversário de Manaus e réveillon: ‘O cenário é diferente’


Datas devem ser marcadas por atos simbólicos. Virada do ano reuniu mais de 100 mil pessoas na Praia da Ponta Negra, em Manaus.
Carolina Diniz/G1 AM
O prefeito de Manaus, Arthur Neto, informou nesta quarta-feira (16), ao G1, que não realizará festa de comemoração pelo aniversário de 351 anos da capital nem o tradicional réveillon na Praia da Ponta Negra, devido à pandemia da Covid-19.
Em 2019, o Boi Manaus, evento realizado no aniversário da cidade, arrastou mais de 18 mil pessoas somente em um dos dias do circuito musical. Já a tradicional festa de réveillon, que também acontece no maior cartão postal da cidade, reuniu, no início de 2020, mais de 100 mil pessoas. Eventos com aglomerações estão proibidos no estado devido à pandemia do novo coronavírus que, até terça-feira (15), já infectou 128.150 e matou 3.907 pessoas.
De acordo com o prefeito, para evitar aglomerações a Prefeitura deve realizar atos simbólicos, tanto no aniversário de Manaus, quanto na virada do ano, para evitar aglomeração de pessoas.
“Não poderá ser aquele aglomerado de 400 mil pessoas, que nós costumávamos colocar na Ponta Negra. O cenário é diferente. Seria criminoso reunir tantas pessoas e depois termos centenas, dezenas, milhares de casos de Covid. Seria um complicador nas nossas vidas”, disse.
Segundo o prefeito, o formato das comemorações simbólicas devem ser definidos nas próximas semanas.
Leitores On Line