Porto de Imbituba recebe nova operação de embarque de celulose e implanta rede de iluminação com materiais de última geração

Nesta terça-feira (25), foi realizado o quarto embarque de celulose este ano pelo Porto de Imbituba. O carregamento de 19,7 mil toneladas no navio HERANGER segue com destino aos portos de Qingdao, na China, e Ulsan, na Coreia do Sul. A carga é matéria-prima para diversos tipos de papel, fraldas descartáveis, tecidos, entre outros produtos.

A operação portuária ficou a cargo da Santos Brasil, arrendatária do Terminal de Carga Geral (TCG), e a Agência Marítima Imbituba (AMIL) foi responsável pela embarcação, que navega com bandeira de Singapura. A celulose tem origem no município de Três Lagoas, Mato Grosso do Sul.

Nova rede de iluminação com materiais mais eficientes e sustentáveis
Até 2022, o Porto de Imbituba contará com um nova rede de iluminação das vias internas totalmente remodelada com materiais de última geração, trazendo mais longevidade, eficiência e sustentabilidade ao sistema energético do porto. O projeto, que está sendo executado desde junho, prevê a implantação de postes em Poliéster Reforçado com Fibra de Vidro (PRFV), no lugar dos postes de concreto convencionais.
Ao todo serão instalados 175 postes em PRFV. O material possui alta resistência à corrosão causada pela maresia e grande durabilidade, podendo ultrapassar 80 anos de vida útil, enquanto os de concreto duram em torno de 25 anos. Além disso, a adoção deste tipo de poste diminui o custo de transporte e a complexidade de instalação, pelo peso reduzido que apresentam.

Luiz Gustavo Piucco, engenheiro eletricista da SCPAR Porto de Imbituba, responsável pela obra, explica que o uso do PRFV nos postes também promove aspectos de segurança. “Postes com essa composição possuem propriedades que não conduzem eletricidade, retardam a propagação de chamas e recebem camada de proteção contra a incidência de raios ultravioletas, características que fazem esta escolha adequada ao ambiente em que o Porto se encontra, conforme os fatores técnicos avaliados”, explica Piucco.

A obra completa de remodelação representa um investimento de 2,7 milhões de reais na infraestrutura portuária e trará maior economia no consumo de energia e facilidade de manutenção da rede elétrica do porto. A execução do projeto foi dividida em sete etapas, cada uma delas correspondendo a um local específico da área portuária. No momento, estão sendo realizadas escavações em toda a Via Principal 1, da portaria 1 até o Cais 2, para instalação da infraestrutura de eletrodutos.

A busca pela sustentabilidade já é uma marca nas obras que envolvem a atualização do sistema elétrico do porto. Em 2018 foi concluída a reformulação e ampliação da iluminação de toda a área de cais. Ao todo, 226 refletores com a tecnologia LED foram instalados em 22 torres metálicas, ao longo dos três berços de atracação. Além de reduzir os custos com energia e manutenção, e aumentar a segurança dos trabalhadores, a obra recebeu o 25º Prêmio Expressão de Ecologia, na categoria Conservação de Energia.

Leitores On Line