PMSC apresenta balanço com indicadores do primeiro semestre de 2020

Na tarde desta quinta-feira, 2, a Polícia Militar de Santa Catarina (PMSC) divulgou balanço do primeiro semestre de 2020, em comparação ao mesmo período do último ano (2019). Os números são de atendimentos da PMSC deste ano e apresentam redução significativa no crime de feminicídio, que teve uma queda de 25%.

Comparando os dados, é possível analisar os indicadores relacionados aos crimes violentos letais intencionais (CVLI), número de armas apreendidas, furtos, roubos, violência doméstica e feminicídio, entre outros itens avaliados, no período compreendido entre 1º de janeiro à 30 de junho.

O índice de CVLI apontou aumento de 14% em comparação a 2019, mas ainda apresenta número inferiores a 2018 e 2017. Em 2017 foram 592, em 2018 foram 529, em 2019 foram 413 e atualmente 471.

O feminicídios tiveram uma queda de 25% este ano em Santa Catarina, de 31 para 23. Os roubos também tiveram uma queda, de 10%, em comparação ao mesmo período no ano de 2019. De 8.225 crimes em 2017, o número reduziu para 2.949 em 2020. Os furtos, por sua vez, também tiveram queda de 4%. De 26,3 mil em 2017 para 18,9 mil em 2020. Ambos os crimes apresentaram o melhor desempenho dos últimos quatro anos.

Por outro lado, a PMSC apreendeu menos armas este ano, e contabilizou uma queda de 7% nas armas apreendidas. Apesar da redução expressiva dos crimes de feminicídio, foi verificado um pequeno incremento de 2% relacionado aos crimes violência doméstica agora em 2020, de 11.707 casos para 11.794.

“Em resposta ao aumento dos crimes de violência doméstica, já estamos direcionando esforços para a campanha Sinal Vermelho, do Conselho Nacional de Justiça, de forma a tentar minimizar o avanço destes crimes no Estado”, comentou o comandante-geral da PMSC, coronel Dionei Tonet. “Já quanto a queda nas apreensões de armas de fogo, vejo que dada as condições de pandemia, dos últimos meses, percebemos uma redução na circulação de pessoas e, consequentemente, houve, por isso, uma redução nas apreensões”, avaliou o comandante.

Fotos: tenente-coronel Alessandro Marques/CCS

COM AGÊNCIAS