Plano do governo de SC é diretriz, mas prefeituras têm autonomia para definir volta às aulas presenciais, diz Undime

Retorno de atividades presenciais em 2020 depende da melhora das condições sanitárias

Aulas estão suspensas desde março em SC
Aulas estão suspensas desde março em SC

(Foto: Arquivo NSC Total)

Embora o governo do estado tenha apresentado o plano estadual de contingência para a retomada das aulas presenciais em SC, as prefeituras têm autonomia para definir um planejamento próprio de retorno, de acordo com a União dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime-SC).

A volta às aulas na rede estadual de educação será destinada para reforço escolar dos alunos com dificuldades nas atividades remotas e se dará de forma gradual, de uma série a cada sete dias. A retomada começará pelo 3º ano do ensino médio até o sétimo ano do ensino fundamental.

Em entrevista ao Bom Dia SC desta quinta-feira (10) a presidente da Unime/SC Patricia Luerdes explicou que o plano do estado serve de diretriz para as medidas a partir de agora. Conforme Patrícia, há possibilidade de que a educação infantil não retorne em 2020.

– As entrevistas e pesquisas que a gente têm feito mostram que mais de 80% das famílias (de alunos de educação infantil), caso voltem as aulas presenciais, não vão retornar. A gente vai ter que avaliar se vai ter uma diferença em retorno ou não (em relação ao plano do estado). (…) Vamos começar com os maiores, isso se tiver início – explicou.

As aulas presenciais estão suspensas no Estado desde março por causa da pandemia do coronavírus. O retorno segue previsto para a partir de 13 de outubro, mas depende das condições sanitárias até lá.

Gostou deste blog? Por favor, compartilhe :)

https://jornaltijucas.com.br/feed/
Seguir por E-mail
YOUTUBE
Leitores On Line