Desde o início do ano, mais de dois milhões de hectares do bioma já foram consumidos.
Desde o início do ano, mais de dois milhões de hectares do bioma já foram consumidos.

A Polícia Federal (PF) está investigando cinco fazendeiros da região de Corumbá pelos  incêndios que destruíram cerca de 25 mil hectares no Pantanal do Mato Grosso do Sul, segundo o G1

Um dos fazendeiros foi preso em flagrante por posse irregular de arma de fogo e munições. Os policiais encontraram duas pistolas, um revólver, 108 munições de uso permitido e 44 de uso restrito. A prisão aconteceu na última segunda-feira (14) durante cumprimento de mandado de busca e apreensão da operação Maitáá
.

De acordo com o delegado Alan Givigi, “as investigações indicam que o fogo
tenha sido colocado para depois transformar em pastagem.”

Os produtores rurais
investigados são donos de fazendas onde foram identificados focos de incêndio antes do fogo consumir áreas de preservação ambiental do Pantanal.

“São 5 fazendas
, cada um com um dono diferente”, informou o delegado. “São fazendas em locais inóspitos, é difícil que esses focos tenham ocorrido de forma acidental”.

Os agentes da operação Maitáá buscam evidências que sustentem o envolvimento dos  fazendeiros
com o início dos incêndios.

“Estamos buscando celulares e documentos como o comprovante de venda de gado. Porque se esses produtores colocaram fogo no pasto, eles tiveram que tirar o gado antes”, explica Givigi.

Os suspeitos poderão responder por crimes de dano a floresta de preservação permanente, dano direto e indireto a unidades de conservação, incêndio
e poluição. Somadas, essas penas podem ultrapassar 15 anos de prisão.