PF deflagra 2ª fase de operação que apura fraudes em sistema de regularização de terras no Amapá


Desdobramento da ‘Capitania Hereditária’ foi deflagrado nesta terça-feira (22), 4 dias após a 1ª fase. Foram dois mandados de busca e apreensão e um de afastamento de servidor público. PF deflagra 2ª fase de operação que apura fraudes em sistema de regularização de terras no Amapá
PF/Divulgação
Na manhã desta terça-feira (22), a Polícia Federal (PF) deflagrou o desdobramento de uma operação que apura um grupo por regularização fundiária ilegal no Amapá. Desta vez foram cumpridos dois mandados de busca e apreensão e um de afastamento de função pública, todos em Macapá.
A primeira fase aconteceu há 4 dias, na sexta-feira (18), quando as equipes saíram pelas ruas da capital para cumprir 5 mandados de busca e apreensão e um de afastamento de função pública.
Dados falsos atribuíam terras públicas a donos privados
Rede Amazônica/Reprodução
A operação “Capitania Hereditária” busca desarticular organização criminosa que atua na regularização de terras da União para a propriedade privada.
“As investigações apontaram a prática de inserção de dados ideologicamente falsos de imóveis rurais pertencentes à União, atribuindo-os a particulares, no Sistema de Gestão Fundiária (SIGEF)”, detalhou nota.
Os locais de busca dos mandados, nem o servidor alvo de afastamento tiveram os nomes informados pela corporação.
Ainda de acordo com a PF, os investigados podem responder por crimes de falsidade ideológica, invasão de terras públicas da União, inserção de dados falsos no sistema de informações e organização criminosa.
PF deflagra 2ª fase de operação que apura fraudes em sistema de regularização de terras no Amapá
PF/Divulgação
Veja o plantão de últimas notícias do G1 Amapá

Gostou deste blog? Por favor, compartilhe :)

https://jornaltijucas.com.br/feed/
Seguir por E-mail
YOUTUBE
Leitores On Line