A ação é sobre 1 contrato de serviços de perfuração no Golfo do México obtido mediante corrupção, segundo investigações da Operação Lava Jato

A Petrobras informou nesta 6ª feira (17.jul.2020) que perdeu 1 recurso contra a decisão de maio de 2019 da Corte Federal do Texas, nos Estados Unidos. A companhia brasileira está envolvida em uma disputa judicial com as empresas Vantage Deepwater e Vantage Deepwater Drilling.

A ação é sobre 1 contrato de serviços de perfuração no Golfo do México obtido ilicitamente, segundo investigações da Operação Lava Jato. A sentença judicial envolve a rescisão contratual antecipada e faturas da perfuração. Antes, o fim do acordo foi analisado por uma corte arbitral, que condenou a empresa brasileira.

Em 2016, o então juiz Sergio Moro condenou o ex-diretor da Área Internacional da Petrobras Jorge Zelada a 12 anos e 2 meses de prisão pelos crimes de corrupção passiva “pelo recebimento de vantagem indevida para si e para outrem no contrato entre a Petrobras e a empresa Vantage Drilling para fornecimento do navio-sonda Titanium Explorer” e por lavagem de dinheiro.

Em 1 comunicado, a Petrobras informou que a decisão “não tem impactos financeiros à companhia“, uma vez que “as empresas do Grupo Petrobras envolvidas no litígio já haviam feito o pagamento da sentença em 21/06/2019“. Na altura, a Petrobras pagou US$ 700 milhões.

A Petrobras está avaliando a decisão, assim como a possibilidade de interposição de recurso, e seguirá adotando todas as medidas destinadas a resguardar os seus interesses“, finalizou a companhia.