Pesquisa mostra recuperação de operadoras de turismo do país em maio

O aumento das viagens nacionais marca uma tímida recuperação das operadoras de turismo no país.

Mesmo durante a pandemia do coronavírus no país, em maio, 60% dos agentes de viagem conseguiram retomar as vendas, frente a 46% em abril. Dessas vendas, 80% foram para destinos nacionais. A maior parte das vendas se concentrou em viagens para 2021.

Esse é um dos resultados da pesquisa realizada pela Associação Brasileira das Operadoras de Turismo (Braztoa), em parceria com o Laboratório de Estudos em Sustentabilidade e Turismo da Universidade de Brasília, com a colaboração das empresas filiadas a associação.

Para a vice-presidente da associação, Marina Fiqueiredo, o momento de retomada passa pela comercialização de viagens nacionais.

Mesmo com a retomada no mês de maio, a queda do faturamento das empresas do setor foi de 75 a 90%, representando cerca de R$ 900 milhões. A maior parte das agências projeta uma redução de mais de 50% do faturamento em 2020.

73% das operadoras de turismo estão otimistas para uma retomada nas vendas de viagens nacionais entre agosto e dezembro.

Marina Fiqueiredo afirma que as medidas de segurança adotadas pelas empresas e pelas autoridades possibilitaram a volta das vendas de viagens.

Das empresas pesquisadas, apenas 2% conseguiram acesso a empréstimos bancários. 42% das operadoras não pretendem buscar esses recursos, 16% pretendem pegar  empréstimos e outros 29% aguardam respostas dos bancos.

Segundo a Braztoa, o turismo representa 8% do PIB do país e emprega 7 milhões de pessoas direta e indiretamente.

COM AGÊNCIAS