Pesquisa CNI: sete em cada dez brasileiros reduziram gastos durante a pandemia

No início da pandemia da Covid-19, a dentista Aline Bahiense resolveu economizar, por causa das incertezas sobre o futuro. Pouco tempo depois, seu contrato de trabalho foi suspenso por dois meses. Mas o impacto não foi tão grande, devido aos cortes de gastos que a jovem estabeleceu. Aline pretende continuar economizando

Além de Aline, 71 % dos brasileiros reduziram seus gastos mensais desde o início da pandemia da Covid-19. Esse é o principal dado da pesquisa sobre consumo da Confederação Nacional da Indústria – CNI, divulgada nesta quinta-feira.

O levantamento ainda revelou que a economia na hora de gastar, no período da crise do novo coronavírus, pode ser explicada pelo medo que a maioria têm em perder o emprego. Sete em cada dez trabalhadores têm esse receio. E quatro em cada dez tem um medo muito grande de perder a fonte de renda.

O economista da instituição, Marcelo Azevedo, destaca que o estudo ainda identificou que a forma de gastar também mudou.

Apesar das atividades econômicas terem sido reabertas em grande parte do Brasil, 67% dos brasileiros acreditam que a recuperação da economia ainda não começou, e para outros 61% ela vai demorar, no mínimo, um ano para ocorrer.

Além do aspecto econômico, a pesquisa ouviu a opinião dos brasileiros sobre as medidas de combate ao novo coronavírus. Oito em cada dez entrevistados se disse favorável ao isolamento social. Mas, a mesma proporção de pessoas diz que não consegue entregar as tarefas que precisam, através do trabalho remoto. E mesmo com todos as dificuldades da quarentena, seis em cada dez brasileiros afirmaram que só saem de casa para serviços essenciais, como fazer compras ou trabalhar.

A pesquisa ouviu por telefone 2.009 pessoas em todos dos estados brasileiros, entre os dias 10 e 13 de julho.

Com Agências

Gostou deste blog? Por favor, compartilhe :)

https://jornaltijucas.com.br/feed/
Seguir por E-mail
YOUTUBE
Leitores On Line