Peixe-boi resgatado debilitado em arquipélago no AP recebe ajuda de voluntários para sobreviver


Filhote foi encontrado por pescador no Bailique e levado para Santana, para receber atendimento especializado. Peixe-boi resgatado debilitado em arquipélago no Amapá recebe ajuda de voluntários para sobreviver
Batalhão Ambiental/Divulgação
Um grupo de voluntários especializados e servidores de instituições de meio ambiente cuidam de um filhote de peixe-boi resgatado bastante debilitado no Arquipélago do Bailique, distrito a 180 quilômetros de Macapá. Até a noite desta segunda-feira (14), ele ainda lutava pela vida devido ao estado de saúde.
A situação do animal preocupa, principalmente por ser uma espécie ameaçada de extinção.
Filhote de peixe-boi foi resgatado no Bailique
Batalhão Ambiental/Divulgação
O filhote foi encontrado na manhã de domingo (13) por um pescador numa comunidade ribeirinha chamada Buritizal, que integra o arquipélago.
O animal foi transferido de embarcação e acolhido na sede do Batalhão Ambiental da Polícia Militar (PM) do Amapá, em Santana, a 17 quilômetros de Macapá, para receber atendimento especializado.
A PM não deu detalhes sobre o que deixou ou pode ter deixado o animal debilitado.
Peixe-boi foi resgatado debilitado
Batalhão Ambiental/Divulgação
Segundo o órgão militar, os cuidados para mantê-lo vivo são feitos por profissionais do próprio Batalhão; do Bioparque da Amazônia; do Centro de Triagem de Animais Silvestres (Cetas) pertencente ao Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama); e ainda do Instituto Mamirauá.
Peixe-boi foi transferido em embarcação para Santana
Batalhão Ambiental/Divulgação
O Batalhão informou que a destinação final do pequeno peixe-boi ainda dependia de instituições de outros estados já que no Amapá o Cetas não recebe animais há 2 anos por falta de veterinário, e o Bioparque recebeu recomendação do Ministério Público (MP) do Estado para não receber mais animais silvestres.
O Bioparque informou que vai receber o animal na manhã de terça-feira (15), porque foi autorizado pelo promotor Marcelo Moreira de abrir essa exceção. O MP confirmou a autorização e informou que vai dar mais detalhes na terça.
Filhote foi levado para sede do Batalhão Ambiental
Batalhão Ambiental/Divulgação
Profissionais coletam informações sobre o animal
Batalhão Ambiental/Divulgação
Veja o plantão de últimas notícias do G1 Amapá
Leitores On Line