Pedido de “governadores presos”: notícia-crime contra Damares é enviada à PGR

mulher de oculos e cabelo preto
Ministra Damares Alves, da Família, Mulher e Direitos Humanos

O Supremo Tribunal Federal (STF) encaminhou à Procuradoria Geral da República (PGR) uma notícia-crime contra a ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves . O envio da questão à PGR faz parte do andamento processual e não depende de uma análise da relatora, a Ministra Cármen Lúcia.

A notícia-crime foi motivada pela fala de Damares durante a reunião ministerial de 22 de abril,
quando a ministra defendeu a prisão de governadores e prefeitos. A medida foi movida pelo advogado Ricardo Schmidt que argumenta que a ministra ” tentou impedir, comemprego de grave ameaça, o livre exercício dos Poderes dos Estado”.

O advogado pede que após apreciada a notícia-crime que Damares seja condenada e cumpra as penas previstas na lei de Segurança Nacional.

“A pandemia vai passar, masgovernadores e prefeitos responderão processos e nós vamos pedir inclusive aprisão de governadores e prefeitos”, disse Damares na reunião.

Com o caso encaminhado à PGR, cabe à procuradoria investigar se a ministra cometeu ou não algum crime. Caso tenha cometido, o órgão deverá denunciá-la.

A íntegra do vídeo da reunião ministerial e o laudo elaborado pela Polícia Federal foram divulgados em maio após decisão do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Celso de Mello, que tirou o sigilo sobre o material.

Com Agências

Gostou deste blog? Por favor, compartilhe :)

https://jornaltijucas.com.br/feed/
Seguir por E-mail
YOUTUBE
Leitores On Line