O PSD de Biguaçu ainda não definiu qual rumo irá tomar nas eleições de 2020. Faltando cerca de 60 dias para as convenções, o partido presidido pelo prefeito Ramon Wollinger ainda não sabe se lançará candidatura própria, se indicará o vice do pré-candidato Vilson Norberto Alves (PP), ou se vai se desgarrar desse grupo e migrar para o outro lado – nesse caso, junto com o MDB.

Daniel quer ser o candidato do partido liderado por Ramon, mas tem rejeição dentro do próprio time

Fontes do partido ouvidas hoje pelo Biguá News apontam que o ex-secretário de Saúde Daniel César da Luz não tem apoio total do diretório municipal para encabeçar uma candidatura a prefeito. Também afirmam que, diante disso, Vilson quer que o PSD indique Daniel de vice dele, numa chapa que também teria o apoio do DEM de Marconi e do PL de Salete. Mas outra parte dos filiados quer “distância” de Vilson e prefere formar – sob a liderança do vereador Ângelo Ramos Vieira – um grupo novo com o MDB do pré-candidato a prefeito Salmir da Silva. Assim, Ângelo e Daniel podem “bater chapa” para definir qual caminho seguir.