“Parecia grão de café”, diz morador de Jaraguá do Sul que recebeu sementes “misteriosas”

“Parecia um grão de café”. É assim que o produtor de vídeo Gabriel Zapella, de 39 anos, define as sementes que recebeu na última semana, em Jaraguá do Sul, no Norte do Estado.

Sementes vieram com produtos de decoração – Foto: Gabriel Zapella/Divulgação

As sementes vieram junto com objetos de decoração, comprados pela esposa de Gabriel em um aplicativo de vendas. A encomenda foi realizada em março, porém, os produtos só chegaram no dia 8 de setembro.

“Quem abriu a encomenda foi meu filho de 18 anos. Ele viu a sementes, estranhou e queria abrir para saber o que era, mas orientei ele que não fizesse até que eu chegasse em casa”, conta.

Encomenda veio com dois pacotes com sementes diferentes

A noite, ao chegar em casa, Gabriel, viu as sementes e também estranhou. Segundo ele, eram dois pacotinhos: um com grãos parecidos com café e outro com sementes pequenas.

“Com o conteúdo do primeiro pacote nem fiquei tão preocupado, mas quando vi o segundo, a sensação foi diferente. Pensei: isso vai pro lixo ou alguém planta, vai dar um monte e isso pode empestar de alguma forma”, relembra.

Origem das sementes vai ser investigada – Foto: Gabriel Zapella/Divulgação

Além disso, os brindes inesperados também o fizeram recordar de situações parecidas que já tinham ocorrido nos Estados Unidos. Por isso, o produtor postou sobre o caso nas redes sociais e marcou a Secretaria de Estado da Agricultura, que logo em seguida entrou em contato com Gabriel.

Uma equipe da Cidasc foi enviada até a casa dele e fez o recolhimento das sementes.

Compra foi feita com três vendedores diferentes

Esta não foi a primeira vez que Gabriel fez compras em aplicativos de venda asiáticos. Porém, apenas nesse episódio, as encomendas vieram com o “presente inusitado”.

Apesar de estranhar, ele não entrou em contato com o vendedor, já que a compra foi feita com três pessoas diferentes. Os nomes foram enviados à Cidasc com o objetivo de auxiliar nas investigações.

“O problema desses aplicativos é que não tem informações sobre cidade ou endereço, então fica muito difícil entrar em contato. Ainda mais que a compra foi feita com três pessoas, então não sabemos qual delas mandou as sementes”, relata.

Sementes oriundas de países do Oriente são enviadas à população – Foto: Gabriel Zapella/Divulgação

Ministério da Agricultura vai investigar origem das sementes

O Ministério da Agricultura anunciou que vai fazer a investigação das sementes. O material será encaminhado para um laboratório em Goiânia, no Estado de Goiás, de acordo com o órgão.

Além de Gabriel, pessoas de outras cidades do Estado também relataram ter recebido pacotes semelhantes.

Exames devem detectar a origem da espécie e possíveis pragas que possam oferecer risco fitossanitário à agricultura brasileira. Desta forma, não será necessário o plantio para análise.

Em um primeiro momento, serão avaliados os resultados laboratoriais das sementes já entregues. Posteriormente, caso seja necessário, o Ministério fará uma ação conjunta com os demais órgãos de controle.

O Ministério reforça, ainda, que as pessoas tenham cuidado e não abram encomendas deste tipo.

Além disso, a orientação, caso receba, é para que o pacote seja levado a uma das unidades das Superintendências Federais de Agricultura, ou que a pessoa entre em contato por telefone.

Gostou deste blog? Por favor, compartilhe :)

https://jornaltijucas.com.br/feed/
Seguir por E-mail
YOUTUBE
Leitores On Line