Pais e funcionários reclamam de indefinição sobre reabertura de escolas privadas no Rio

As aulas presenciais nas escolas particulares do Rio de Janeiro seguem proibidas. Nas últimas horas houve uma confusão na cabeça de alunos, pais, professores, funcionários e donos de estabelecimentos de ensino. No final de semana, o Tribunal Regional do Trabalho cassou uma liminar que proibia a volta às aulas nas instituições privadas do Rio. Algumas pessoas, no entanto, esqueceram que já havia uma determinação do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro proibindo aulas presenciais.

A Prefeitura recorreu inúmeras vezes, mas não teve sucesso — e resolveu apresentar recurso no STF. Essa decisão divide opiniões pelo Brasil. Professores são totalmente contra, pois acham que o retorno precoce coloca em risco a vida de milhares de pessoas: dos docentes, dos funcionários e dos alunos. Pelo sim ou pelo não, o diretor do Sindicato dos Professores do Estado do Rio de Janeiro, Élcio Paiva, disse que vai recorrer à decisão do TRT — embora, na prática, ela não tenha validade. Algumas poucas escolas abriam as portas, desrespeitando a decisão do TJ-RJ. Quem insistir pode ser multado em até R$ 10 mil por dia.

*Com informações do repórter Rodrigo Viga

Leitores On Line