O que empresários do setor gastronômico esperam dos próximos gestores municipais

Setor de alimentação fora de casa foi um dos mais afetados desde o início da pandemia – Foto: Anderson Coelho/ND

Um dos mais afetados durante a pandemia, o setor de alimentação fora de casa -responsável por 5% do PIB catarinense e mais de 100 mil empregos em Santa Catarina – divulgou uma proposta de ação endereçada aos próximos gestores municipais.

Para a entidade, a prioridade do mandato 2021-2025 deve ser “a recuperação da economia e a preservação e geração de empregos”. Entre os pedidos, está um pacote de medidas de auxílio econômico às empresas, aumento da eficiência e redução do custo da máquina pública, desburocratização e combate ao comércio clandestino, ilegal e informal.

Especificamente para Florianópolis, o documento assinado por Raphael Dabdab elenca oito questões, entre elas ordenamento náutico, a marina da Beira-Mar Norte e a criação de incentivos fiscais para atrair novos investimentos em equipamentos e empreendimentos turísticos.