O Assunto #284: LGBTIfobia


Você pode ouvir O Assunto no G1, no Spotify, no Castbox, no Google Podcasts, no Apple Podcasts, no Deezer ou no aplicativo de sua preferência. Assine ou siga O Assunto, para ser avisado sempre que tiver novo episódio no ar.
Em junho do ano passado, o Supremo equiparou comportamentos homofóbicos e transfóbicos ao crime de racismo. Esperava-se que a decisão da mais alta corte do país alterasse o quadro de preconceito e violência, ou, no mínimo, que fizesse crescer de forma significativa o número de denúncias. Mas o repórter Fabio Turci, um dos convidados deste episódio, mostra que, na prática, pouca coisa mudou. E o mau exemplo às vezes vem das autoridades, como demonstrou na semana passada o ministro da Educação Milton Ribeiro – que, em entrevista, definiu o “homossexualismo” (sic) como “opção” e fruto de “famílias desajustadas”.
O episódio traz ainda depoimento de Felipe Alves, 26, alvo de homofobia no próprio condomínio onde vive, e entrevista com Symmy Larrat, presidente da Associação Brasileira de Gays, Lésbicas, Bissexuais, Travestis, Transexuais e Intersexos (ABGLT). Symmy explica as dificuldades para fazer valer direitos estabelecidos, o despreparo das instituições para lidar com o problema e o que de mais urgente precisa ser feito.
O que você precisa saber:
Ministro da Educação diz que gays vêm de ‘famílias desajustadas’ e que acesso à internet não é responsabilidade do MEC
Grupos de defesa dos direitos de pessoas LGBT e entidades criticam declarações do ministro da Educação
Covid-19: índice revela que pessoas LGBT+ são mais vulneráveis aos impactos do isolamento social
Sigla LGBTQIA+ evoluiu junto ao movimento para gerar inclusão e incentivar o respeito
Negros são alvo de metade dos registros de violência contra população LGBT no Brasil, diz pesquisa
O podcast O Assunto é produzido por: Isabel Seta, Gessyca Rocha, Luiz Felipe Silva, Thiago Kaczuroski, Giovanni Reginato, Mônica Mariotti e Renata Bitar. Apresentação: Renata Lo Prete

Comunicação/Globo
O que são podcasts?
Um podcast é como se fosse um programa de rádio, mas não é: em vez de ter uma hora certa para ir ao ar, pode ser ouvido quando e onde a gente quiser. E em vez de sintonizar numa estação de rádio, a gente acha na internet. De graça.
Dá para escutar num site, numa plataforma de música ou num aplicativo só de podcast no celular, para ir ouvindo quando a gente preferir: no trânsito, lavando louça, na praia, na academia…
Os podcasts podem ser temáticos, contar uma história única, trazer debates ou simplesmente conversas sobre os mais diversos assuntos. É possível ouvir episódios avulsos ou assinar um podcast – de graça – e, assim, ser avisado sempre que um novo episódio for publicado.

Gostou deste blog? Por favor, compartilhe :)

https://jornaltijucas.com.br/feed/
Seguir por E-mail
YOUTUBE
Leitores On Line